Google+ Badge

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Barbalho de novo entre os maiores ‘gazeteiros’

Brasília
THIAGO VILARINS
Da Sucursal
Os senadores aprovaram, no ano passado, 572 proposições, como a ampliação da aposentadoria compulsória para os 75 anos de idade, a atualização do Código de Defesa do Consumidor, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que proíbe a União de criar despesas aos demais entes federados sem prever recursos para o custeio e a PEC que trata da segurança pública como obrigação de competência comum entre União, os estados, o Distrito Federal e os municípios. Para votar todos os projetos, foram realizadas 127 sessões no Senado Federal, porém apenas dois senadores tiveram 100% de frequência no plenário da Casa. Os senadores Flexa Ribeiro (PSDB-PA) e Romário (PSB-RJ) foram os únicos com a máxima assiduidade no ano de 2015. Os demais parlamentares faltaram e apresentaram justificativas como forma de evitar possíveis descontos em seus contracheques. Entre aqueles que não tiveram como justificar suas ausências, o campeão foi o senador Jader Barbalho (PMDB-PA). Em 2015, o parlamentar registrou 14 faltas não justificadas, ficando à frente dos senadores Davi Alcolumbre (DEM-AP) com dez e os senadores Douglas Cintra (PTB-PE), Fátima Bezerra (PT-PB) e o presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL) todos com nove.
O levantamento é do site Congresso em Foco e indica que, no ano passado, 86% das faltas foram perdoadas pelo Senado em razão da apresentação de justificativas. De acordo com o levantamento da Revista Congresso em Foco, entre fevereiro e dezembro de 2015, foram registradas 1.236 faltas dos senadores. (Pararijos NEWS)