Google+ Badge

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Zenaldo marca bobeira e Belém perde R$ 2 milhões

Zenaldo marca bobeira e Belém perde R$ 2 milhões (Foto: Fernando Araújo)
A verba seria investida em reforma do Ver-o-Peso, mas o prefeito não apresentou o projeto ao Governo Federal. (Foto: Fernando Araújo)
O mais famoso cartão-postal de Belém, o Mercado do Ver-o-Peso, perdeu nada menos do que R$ 2 milhões, que seriam investidos em sua reforma. E a culpa foi justamente de quem deveria trabalhar unicamente para melhorar Belém: o prefeito Zenaldo Coutinho. Justo no momento em que a cidade comemora seus 400 anos de fundação, Zenaldo perdeu uma bela chance de recuperar o maior símbolo da capital.
Os R$ 2 milhões foram obtidos pelo deputado federal Edmilson Rodrigues (PSOL-PA), por meio de emenda parlamentar no Orçamento Geral da União para o exercício de 2015. No dia 30 de dezembro passado, Edmilson foi comunicado, pelo Ministério da Cultura (MinC), que, “considerando o não fornecimento de informações básicas pela Prefeitura de Belém para conveniamento, pelo Iphan, de emenda relativa à recuperação do ‘Mercado do Ver-o-Peso’, torna-se inviável a manutenção do objeto pretendido”.
PROJETO
O recado não poderia ser mais claro: Zenaldo não enviou ao MinC as informações necessárias para receber a verba e, por isso, Belém está completando 400 anos com o Ver-o-Peso caindo aos pedaços. É o cúmulo do descaso. O único trabalho do prefeito seria apresentar o projeto com as especificações técnicas de como a reforma seria realizada, uma exigência dos órgãos federais para a liberação da verba. Mas nem isso Zenaldo conseguiu fazer. O menos mau é que os R$ 2 milhões foram realocados para um programa ligado à manutenção de comunidades indígenas. Mas fica o lamento de saber que o mais célebre cartão-postal de Belém perdeu uma excelente oportunidade de ser reformado, e sem nenhum custo aos cofres da Cidade.
Durante o ano de 2015, a Prefeitura e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) divulgaram notícias sobre a reforma do Ver-o-Peso, inscrito como candidato a Patrimônio Mundial da Unesco. As informações sempre davam conta de que as obras estariam concluídas a tempo dos festejos dos 400 anos da cidade. Infelizmente, não deu. 
(Pararijos NEWS / Carolina Menezes / Diário do Pará)