Google+ Badge

sábado, 2 de janeiro de 2016

Primeiro bebê de 2016 da Santa Casa é um menino


Primeiro bebê de 2016 da Santa Casa é um menino (Foto: Ney Marcondes/Diário do Pará)
(Foto: Ney Marcondes/Diário do Pará)
“Não existe melhor forma de começar o ano. Entramos juntos e com o pé direito em 2016”, comemorou Marineide Correa Siqueira, 33 anos, que deu à luz o pequeno Cahill Gabriel, às 1h43 desta sexta-feira, 1º.
Apesar de ter vindo ao mundo um pouco antes do previsto, o menino nasceu na Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará, de parto normal, pesando 2,465 kg e medindo 49 cm.
Mãe de Felipe, de 17 anos, e de Cauã, de 9, Marineide diz que o caçula veio para trazer ainda mais alegria à família nesse inicio de ano.
“Apesar de ter outros dois filhos, a emoção de dar à luz é a mesma. Apesar de ter passado algumas horas em trabalho de parto justamente na virada do ano, em que eu pensava que ia estar com a minha família, pois o parto não estava previsto pra hoje, a chegada do Cahill com certeza foi a maior benção que eu recebi”, declarou.
Quem acompanhou a mãe durante todo o trabalho de parto foi a cunhada, Elaine Martins, que definiu o momento como "inesquecível".
“Vim com a minha cunhada para o hospital, mas não imaginava que ela daria à luz justamente na virada do ano. Acompanhei todo o parto, entrei na sala junto com ela e vi o momento em que meu sobrinho chegou ao mundo. Além de ele ter nascido em uma data tão especial, esse dia vai ficar marcado para sempre na minha memória”, contou emocionada.
(Foto: Ney Marcondes/Diário do Pará)
A escolha pelo nome do filho, conta Marineide, foi um capítulo a parte. Desde que ela e o marido, Maycon Costa, 28 anos, descobriram que seria um menino, ele decidiu que daria ao caçula o nome do jogador Gary Cahill, do time inglês Chelsea. “Meu marido é fã desse jogador e como ele gosta muito de futebol fez questão de fazer essa homenagem. Quem sabe um futuro jogador não vem por ai”, brinca a mãe.
A enfermeira responsável pelo plantão, Ana Negrão, disse que mesmo tendo nascido ao oitavo mês de gestação, o bebê apresenta boas condições de saúde e logo terá alta. “Ele está com todos os reflexos perfeitos, já está mamando e apesar de ter nascido com 37 semanas é um bebê saudável e logo logo estará em casa”, garante.
Durante a virada do ano foram realizados, entre normais e cesáreas, sete partos. 
Mosqueiro
Com algumas horas de vidas e no aconchego do colo materno, a pequena Lara Grabriela, nem imagina as fortes emoções que fez sua mãe passar para lhe trazer ao mundo, aos primeiros quatro minutos de 2016. Lara nasceu no Hospital Geral de Mosqueiro, às 00h04, medindo 50 centímetros e pesando 3 quilos e 500 gramas. Lara é a quarta filha Andreza Regina Gomes, 23 anos, moradora da ilha.
Mesmo com nove meses de gestação, a jovem não imaginou que teria a filha em plena virada de ano. Ela estava em casa quando começou a sentir as dores do parto. De carro, seguiu até o Chapéu Virado, onde, devido a grande movimentação pelos festejos de réveillon, não conseguiu seguir adiante e pediu socorro aos homens do Corpo de Bombeiros Militar (CBM). O transporte na ambulância do CBM foi fundamental para que tudo terminasse bem.
(Foto: arquivo pessoal)
A equipe médica e demais funcionários de plantão no Hospital Geral foram surpreendidos com a chegada da mãe, por volta das 23h40, conduzida pelos Bombeiros já em trabalho de parto bem avançado. “Para todos nós foi uma grata surpresa. Ficamos todos emocionados pela forma como ela chegou. O bebê estava prestes a nascer e, por pouco, não nasceu a caminho”, afirma Conceição Miranda, assistente social do Hospital.
Segundo a assistente social, a mãe chegou bastante emocionada por estar prestes a dar a luz, na mesma data em que completou um mês do falecimento do pai de Andreza. “Essa mãezinha teve um dia de fortes emoções para poder dar a luz, devido a coincidência de acontecimentos marcantes na mesma data e pela forma como tudo ocorreu até ela chegar no hospital”, enfatiza a assistente social.
O nome da primeira bebê nascida em Belém neste novo ano foi escolhido em homenagem a médica que realizou o parto, Lara Batista.  Depois de um parto normal, considerado rápido e sem complicações, a mãe e a criança estão bem e continuam internadas até completar 24h do nascimento.
(DOL/Pararijos NEWS com informações da Agência Pará e Belém)