Google+ Badge

segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Jovem é morta a tiros



Caroline dos Santos Souza, de 20 anos, foi assassinada a tiros, ontem à noite, em uma avenida movimentada no bairro da Cabanagem, em Belém. A jovem usava tornozeleira eletrônica no momento em que foi alvejada. De acordo com a polícia, ela saiu da cadeia há pouco tempo e passou a ser monitorada eletronicamente. A principal suspeita é que o crime tenha sido um acerto de contas, já que há denúncias do envolvimento da vítima com roubos e tráfico de drogas.
O homicídio ocorreu por volta das 19h30 na avenida Independência, sentido Augusto Montenegro-Cidade Nova. Carol, como a jovem era conhecida, caminhava na calçada quando foi surpreendida por dois homens, que estavam de motocicleta. Testemunhas contaram que eles se aproximaram da vítima e um deles abriu fogo. Foram ouvidos três disparos, mas apenas a perícia poderá precisar quantas vezes ela foi atingida. Caroline morreu na hora e a dupla fugiu.
Policiais do 24º Batalhão da Polícia Militar (BPM) foram acionados logo após o crime. Inicialmente, segundo eles, a informação era de que uma mulher tinha sido vítima de latrocínio (roubo seguido de morte). Entretanto, quando os PMs chegaram ao local foram informados sobre as circunstâncias do fato. “Inicialmente o crime tem características de execução. A vítima era ex-presidiária, estava há pouco tempo em liberdade, inclusive usava tornozeleira eletrônica”, afirmou o sargento Luiz.
Caroline foi presa em flagrante e encaminhada ao Centro de Recuperação Feminino (CRF) acusada de roubo qualificado (assalto à mão armada). Ela recebeu o benefício da liberdade provisória em novembro, para continuar respondendo ao processo em liberdade, desde que cumprisse algumas regras estipuladas pela Justiça. Ela teria que usar tornozeleira eletrônica por seis meses, frequentar curso supletivo oferecido pela prefeitura e participar de um programa para tratamento do vício em drogas.
Após o assassinato, os familiares da jovem ficaram desesperados e alguns chegaram a se atirar sobre o corpo. Policiais militares tiveram dificuldades para preservar o local do crime, já que a companheira, a mãe e os irmãos não aceitaram ficar longe da vítima.
De acordo com denúncias feitas às autoridades, Carol vinha sofrendo ameaças de morte. Entretanto, ninguém soube dizer quem fazia as ameaças ou o motivo. Segundo a polícia, a jovem tinha ligação com roubos e com o tráfico de drogas. Em uma foto postada há algum tempo pela vítima nas redes sociais, ela segurava uma pistola de uso restrito.
Os autores do crime ainda não foram identificados. Quem tiver alguma informação que possa ajudar a polícia a localizá-los pode entrar em contato por meio do telefone 181 (Disque-Denúncia). A ligação é gratuita e não é preciso se identificar. (Pararijos NEWS)