Google+ Badge

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Dez municípios beneficiados


Jatene e Nonato Castro durante assinatura do protocoloJatene e Nonato Castro durante assinatura do protocolo
Cerca de R$ 250 milhões vão ser investidos pelo Governo do Estado e pelas Centrais Elétricas do Pará (Celpa) para levar energia de qualidade e estável para municípios do Marajó e da Calha Norte, na região oeste do Pará. No total, 10 municípios serão beneficiados, além de vilas e comunidades rurais. O valor foi anunciado ontem durante a assinatura de um protocolo de intenções entre o Governo do Estado e a Celpa. As informações são da Agência Pará.
Os repasses serão de R$ 120 milhões por parte do governo, cabendo à Celpa investir os outros R$ 130 milhões. Deste total, cerca de R$ 80 milhões serão empregados somente na operação que instalará dois cabos subaquáticos ligando a subestação de Vila do Conde, em Barcarena, ao município de Ponta de Pedras, no Arquipélago do Marajó, a partir do qual serão interligados os outros municípios.
Atualmente, grande parte dessas duas regiões é abastecida por termelétricas, que são sistemas mais caros, pois dependem do preço do óleo diesel, e menos estáveis, por exigirem muita manutenção nos equipamentos utilizados.
Obras - As obras das centrais e subestações no Marajó já começaram e aguardam apenas as instalações dos cabos subaquáticos que conduzirão a energia até elas. Nesta fase, serão contemplados os municípios de Cachoeira do Arari, Ponta de Pedras, Soure e Salvaterra. Após a interligação dessas quatro cidades ao sistema elétrico nacional, é que o projeto avançará para os municípios da Calha Norte.
O projeto prevê, ainda, a ligação de um cabo de fibra ótica, que seguirá pelo rio Pará, junto com os dois de energia, levando também tecnologia para internet de qualidade ao Arquipélago do Marajó. Para o governador do Estado, Simão Jatene, esse projeto inaugura um novo ciclo de desenvolvimento para essas regiões.
“Eu nasci no interior e durante muito tempo também vivi a história da luz que era ligada às 7h e desligada às 22h. Tínhamos lamparina e velas pela casa toda. Essa era a realidade do Marajó há bem pouco tempo. É que o desafio do desenvolvimento nos impõe algumas coisas, entre elas, energia e tecnologia da comunicação. Então, hoje demos um passo significativo para que esses municípios se libertem das amarras do subdesenvolvimento”, analisa o governador.
“É uma satisfação enorme contribuir para o desenvolvimento do Pará”, disse Raimundo Nonato Castro, presidente da Celpa.
De acordo com o cronograma da Celpa, os cabos devem ser instalados até o final de fevereiro. (Pararijos NEWS)