Google+ Badge

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Caranguejo pesa no bolso


Caranguejo: unidade fechou 2015 com valor médio de R$ 1,99Caranguejo: unidade fechou 2015 com valor médio de R$ 1,99
O caranguejo-uçá comercializado nas feiras de Belém ficou 11,79% mais caro em 2015. A pesquisa do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos do Pará (Dieese-PA) apontou que de janeiro a dezembro o preço do caranguejo do tipo médio ficou com um reajuste acima da inflação oficial de 2015, que foi de 11,28% (INPC/IBGE).
A pesquisa foi feita em conjunto com a Secretaria Municipal de Economia do Município de Belém (Secon). Segundo a pesquisa os reajustes não foram uniformes. Devido o período do defeso que se estenderá de janeiro a março, os valores do crustáceo devem aumentar nas feiras de Belém.
O vendedor de caranguejo da feira da Cremação Milson Pinto, 66, trabalha há mais de 50 anos no setor. Ele garante que obedece as regras do defeso, e por esse motivo não possui uma quantidade muito grande para vender durante a semana. Ele sentiu a subida do preço dos caranguejos grandes. “Antes eu pagava R$ 120 pela saca com 100 caranguejos, agora já cobraram até R$ 170”, relatou. O aumento é repassado para os consumidores. “Tem muito consumidor que reclama. Diz que não vai pagar, que é um roubo, tem uns que até xingam. Eu não falo nada”, disse.
Durante as negociações, às vezes Milson dá alguns caranguejos de brinde. O período de defeso faz os preços aumentarem. “Quando entra fica mais caro, sai três caranguejos grandes por dez reais, quando não está em defeso são quatro ou até cinco por dez”, relatou.
Preços - A pesquisa é realizada semanalmente em feiras e mercados municipais da capital desde o inicio dos anos 80. Segundo as pesquisas, o preço da unidade do caranguejo do tipo médio em dezembro de 2014 era de R$ 1,78. Já em janeiro de 2015 a unidade já era comercializada em média por R$ 1,87 e encerrou o ano passado a R$ 1,99, com os preços variando na última semana do mês entre R$ 1,50 a R$ 2,50.
Com isso, a alta acumulada em 2015 chegou de 11,79%. De acordo com a entidade, os reflexos desta alta de preços foram sentidos pela população na aquisição do produto e seus derivados nos bares e restaurantes.
O departamento adiante que no primeiro trimestre deste ano deveremos ter novas altas no preço do caranguejo comercializado em todo o Estado devido a vários fatores que envolvem a comercialização entre eles a diminuição da oferta do produto nos principais locais de venda, por causa do defeso. Em 2016, o período de defeso abrangerá os meses de janeiro a março. Neste mês, o defeso cobrirá dois períodos (de 10 a 15 e de 24 a 29); o segundo em fevereiro abrangerá o período de 9 a 14 e de 23 a 28; e no último período será de 9 a 14 e de  24 a 29 de março. Nestes períodos ficam proibidos a captura, o transporte, o armazenamento, o beneficiamento e a comercialização do produto. (Pararijos NEWS)