Google+ Badge

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Artistas celebram Carnaval, mas lamentam violência

Artistas celebram Carnaval, mas lamentam violência (Foto: Reprodução/Facebook)
(Foto: Reprodução/Facebook)
Os belenenses escolheram o bairro da Cidade Velha como circuito oficial para os blocos de rua no Carnaval. Porém, este ano, dezenas de relatos têm assustados os foliões. Casos como a tentativa de assalto sofrida pelo jornalista Diogo Puget, no último sábado (16), causou um certo pânico e ao mesmo tempo indignação entre os brincantes.
Banda Piña Colada que puxou um bloco de carnaval no último sábado (16). Ao centro, Juliana Sinimbú. (Foto: Thalita Garcia/Divulgação)
Em conversa com o DOL, Juliana Sinumbú, vocalista da banda Piña Colada, que puxou um bloco de rua neste final de semana na avenida Tamandaré, relatou a alegria dos foliões, mas a falta de segurança também.
“O percurso que a minha banda puxou o bloco foi feliz e muito tranquilo, todo mundo cantando e dançando junto, mas soube dos acontecimentos e fiquei realmente sentida com tudo. Belém é uma cidade linda, o Carnaval cheio de brincantes, vários bloquinhos animadíssimos, mas está faltando segurança. É difícil chegar em casa e ser bombardeado com essas notícias lamentáveis. Um policiamento seria o mínimo para preparar o centro histórico para o carnaval de rua”, desabafou a cantora.
O cantor Júlio Cezar Patrício, do grupo Nosso Tom, que puxou um trio elétrico no sábado (16), nas ruas da Cidade Velha, usou o seu perfil nas redes sociais para fazer um desabafo. O músico fala da importância do carnaval de rua, mas questiona a insegurança nas ruas.
Veja a postagem:
(DOL/Pararijos NEWS)