Google+ Badge

domingo, 27 de dezembro de 2015

Previsões apontam os rumos de 2016: Roberto Carlos, Neymar e o Papa Francisco poderão ter probemas de saúde


As previsões para o ano de 2016 não são muito otimistas no que diz respeito ao primeiro semestre. Diferentes mestres de diferentes religiões e profissionais da área apontam que o Brasil ainda viverá os efeitos das crises econômica e política sentidas em 2015. No segundo semestre, no entanto, a turbulência que o País vive poderá passar por um início de superação e a Nação poderá voltar a ter um protagonismo internacional, desde que seja capaz de superar os obstáculos existentes no primeiro semestre.
A sacerdotisa do Candomblé de Angola, Kátia Haddad, de 50 anos, revela que no primeiro semestre do próximo ano o Brasil estará sob a regência de uma tríade de deuses: Yansã, Yemanjá e Oxalá. “Teremos um ano difícil no campo da política como um todo, dificuldades e renovações que não agradam à população. Os escândalos não cessarão e teremos mais novidades nas descobertas de casos de corrupção. Os impactos ambientais persistem. O universo se move e reclama uma proteção maior com o sistema, com nossas matas, com nossa água, com nossa vida”, recomendou.
O segundo semestre terá um pouco mais de calmaria. Para uma boa passagem de ano, ela recomenda que as pessoas em geral tomem um bom banho de arruda - para afastar as mazelas visíveis e invisíveis -, uma defumação de canela para atrair bons fluídos e a cor vermelha, a cor do amor, que deve prevalecer entre os povos. Lançando mão dos búzios, Kátia explicou, ainda, os possíveis caminhos que se desenharão no ano que vem.
A Mametu Nangetu - que significa “Senhora da Raiz” -, também do Candomblé de Angola, explica que os deuses Lembarenganga e Mikaiá estarão à frente em 2016. “O primeiro é responsável: significa que vamos entrar num ano onde a sabedoria e a cabeça são muito importantes. É um ano em que se pede compreensão e paz. As guerras e a violência vão acontecer, mas haverá muita reação e pedidos de paz”, adiantou. Segundo Nangetu, nos primeiros meses do ano ainda haverá uma sucessão de casos de racismo, de intolerância religiosa, de descoberta de trabalho escravo e de graves violações dos direitos humanos. Ela adianta, ainda, que algumas personalidades poderão ter problemas de saúde, no ano que se aproxima, como Roberto Carlos, Neymar e o Papa Francisco.
Segundo o astrólogo Rui Paiva, 2016 será regido pelo Sol, o astro luminar regente do signo de Leão, também fundamental para cada signo. “Essa energia do Sol trará às pessoas de todos os signos mais vitalidade, energia e possibilidade de se reconciliar consigo, com a individualidade, com os objetivos de vida para ratificar o que realmente acredita no fundo da alma”, explica ele. “Não é um ano de promessas e sim de literalmente se executar as ações prometidas aos outros e a si. É o ano de vestir a camisa e fazer e acontecer. Quem ficar parado terá problemas”.
Paiva diz ainda que no novo ano é preciso que as pessoas procurem equilibrar o que têm de melhor entre a força física e o equilíbrio mental, principalmente as emoções, pois cada pessoa terá a oportunidade de se rever e tomar as rédeas de sua própria vida, mesmo que tenha de dizer ou receber alguns “nãos” durante as relações amorosas, sociais ou no trabalho. De acordo com ele, a astrologia diz ainda que o drama durante o ano será conseguir equacionar os ímpetos de individualidade diante dos interesses do outro, do coletivo. “Tentar equilibrar essa energia poderá acarretar, apesar da boa vitalidade e disposição, descompassos emocionais e psicológicos, traduzindo-se em doenças no corpo com dificuldades de um diagnóstico preciso”, arrematou. (Pararijos NEWS)