Google+ Badge

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

“Pânico” dá mais um desastrado tiro no pé que pode lhe custar a existência

Os sinais são evidentes e já são percebidos há muito tempo: perda de integrantes importantes - como Sabrina Sato e o Wellington Muniz “Ceará” -, quadros desprovidos de qualquer graça, overdose de bundas para segurar a audiência da molecada punheteira, entrevistas rasas e sem qualquer traço de humor bem sacado, grosserias, tapas em anões, sumiço de vários anunciantes de peso, queda vertiginosa de audiência… A verdade é que o Pânico na Band está “sangrando”. E muito. Talvez de uma maneira irremediável.
Não é de hoje que o programa dá tremendas mancadas em seus quadros, muitas delas inegavelmente vitimadas pela pavorosa onda politicamente correta que assola não apenas o Brasil, mas o mundo inteiro. Vide o quadro do “Africano”, encarnado pelo Eduardo Sterblitch, que se fosse apresentado na minha época de adolescente nos anos 70, não duraria muito no ar não porque fosse ofensivo, mas por ser completamente sem graça. Nos dias de hoje, virou um rebuliço tão grande que “entidades em defesa dos direitos étnicos” ameaçaram processar o programa e a emissora, e o quadro foi rapidamente extinto. (Pararijos NEWS)