Google+ Badge

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

ORM homenageadas pela Justiça do Pará


A mais importante comenda do Poder Judiciário, a Medalha da Ordem do Mérito Judiciário, foi entregue ontem à noite, em solenidade na Igreja de Santo Alexandre, no bairro da Cidade Velha, a 111 personalidades e instituições, como prova do reconhecimento do Tribunal de Justiça do Estado do Pará (TJPA) a civis e militares que contribuíram para o desenvolvimento do Estado do Pará, em particular do Poder Judiciário. As Organizações Romulo Maiorana (ORM) foram homenageadas no Grau Grande Oficial, e o diretor jurídico das ORM, Ronaldo Maiorana, recebeu a Medalha no Grau Comendador. A solenidade foi dirigida pelo presidente do TJPA e teve como grão-mestre da Ordem do Mérito Judiciário o desembargador Constantino Augusto Guerreiro. Em seu pronunciamento, Constantino Guerreiro destacou que os "bons exemplos" dos agraciados devem se propagar na sociedade.
A outorga da Medalha, no Grau Grande Oficial, às ORM, foi feita pelo vice-presidente do TJPA, desembargador Ricardo Nunes, ao diretor jurídico Ronaldo Maiorana. No Grau Comendador, Ronaldo Maiorana recebeu a medalha das mãos da desembargadora Dircy Nunes Alves, corregedora das Comarcas da Região Metropolitana de Belém. O diretor jurídico das ORM agradeceu ao presidente do TJPA, desembargador Constantino Guerreiro, e aos demais membros do Judiciário do Estado o reconhecimento da atuação diária das ORM como parceira deste Poder em prol do desenvolvimento do Pará. Ronaldo Maiorana foi cumprimentado pelas autoridades na solenidade.
Ao abordar a homenagem prestada às ORM, o presidente do TJPA afirmou que "com a Imprensa em geral nós temos tido um excelente relacionamento, uma excelente parceria; todos sempre estão atentos e respeitosos ao Tribunal assim como o Tribunal se mantém respeitoso com toda a Imprensa paraense". A Ordem do Mérito Judiciário, instituída pela Resolução nº 008/2005, de 1 de junho de 2005, homenageia "os inestimáveis serviços prestados ao povo e ao Estado do Pará por aqueles que, numa labuta profissional incessante na busca do desenvolvimento neste Estado, de forma desprendida de qualquer interesse pessoal, competência técnica e postura ética, enobrecem e servem de exemplo a todos”.
Em seu pronunciamento, o desembargador Constantino Guerreiro descatou: "O simbolismo da Medalha do Mérito Judiciário consigna os predicados pessoais e funcionais que referendam a honraria, cultivados no comportamento familiar, nas relações interpessoais e nas atividades empresariais. São sinônimos dos mais gratos valores que enobrecem e valorizam uma sociedade, e se devem propagar pelos círculos sociais de que se participe e pelas áreas das respectivas influências dos agraciados. Demonstra, principalmente, que os bons exemplos sempre terão a faculdade de frutificar, multiplicando seus efeitos benéficos onde quer que se façam presentes suas práticas em prol do bem comum". (Pararijos NEWS)