Google+ Badge

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Elimine facilmente o chulé das sapatilhas

Elimine facilmente o chulé das sapatilhas (Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)
Também chamado de bromidrose, o chulé caracteriza-se pelo odor desagradável nos pés. O mesmo é oriundo de várias causas que acabam por provocar incômodo e desconforto tanto para quem sofre do problema como para os que estão ao seu redor. A proliferação de bactérias ocasionada pelo suor ou ainda por infecções fúngicas está entre os principais fatores que favorecem tal odor.
Na lista dos calçados que mais acumulam o odor do chulé, as sapatilhas estão no topo. Elas são práticas, bonitas e confortáveis, porém, acumulam bastante suor, proporcionando assim, ambiente favorável para tal.

Receita para eliminar o chulé com bicarbonato de sódio

Coloque duas colheres de bicarbonato de sódio em cada um dos pés e deixe durante toda a noite. Ao amanhecer, retire o produto e use a sapatilha como de costume.
Dicas para evitar o surgimento do chulé

Limpeza correta

A higienização correta dos pés é a dica principal para que o chulé não surja e surpreenda você. Dermatologistas recomendam a utilização de sabonetes comuns e ainda cremes hidratantes.
Pés bem secos após o banho

As bactérias adoram se proliferar em lugares úmidos. Assim, a recomendação é, sempre que sair do banho, secar muito bem a planta dos pés, assim como entre cada um dos dedos. Tal medida é fundamental para que se evite o surgimento do chulé.
Dê preferência aos calçados abertos

Tais modelos favorecem a “respiração” dos pés, uma vez que os fechados dificultam a entrada de ar, e, com isso, há o surgimento de suor excessivo, favorecendo assim a ocorrência do chulé.
Não faça uso dos mesmos calçados

Usar os mesmos calçados diariamente provoca um risco iminente do surgimento do chulé. Alterne os calçados usados a cada dia e deixe os pés livres de odor.
Evite a utilização de calçados sintéticos (de plástico)

Materiais sintéticos como borracha e plástico têm aspecto vedável, os tornando auxiliares na proliferação de bactérias, essas que, por sua vez, causam o chulé.
Quantidade de talco usada deve ser equilibrada

Se colocado em quantidades adequadas, o talco é bem-vindo para proteger os pés de odores. Entretanto, se usado em excesso o mesmo pode dar origem a uma pasta quando entrar em contato com o suor. Tal substância gerada pode favorecer a proliferação das bactérias causadores do chulé.
Dê preferência por meias de algodão

Diferente dos tecidos sintéticos, o algodão é capaz de absorver e promover a evaporação do suor de forma facilitada.
(Pararijos NEWS com informações do R7)