Google+ Badge

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Preço abusivo tem que ser denunciado

A Promotoria de Defesa do Consumidor ainda não recebeu nenhuma reclamação contra o reajuste de combustível, especialmente sobre gasolina comum. A afirmação é da titular da promotoria, Joana Chagas Coutinho. "Se os postos estiverem realmente reajustando apenas porque está havendo desabastecimento, isso caracteriza uma prática abusiva e, como tal, deve ser combatida", completou.
A promotora foi procurada para comentar a constatação de que, em alguns postos de gasolina, em Belém e Ananindeua, o preço da gasolina comum subiu bastante. A reportagem, publicada na edição de ontem, mostrou que, além do aumento do preço do gasolina, autorizado pelo governo federal no começo deste mês, nos últimos dias os condutores de veículos têm reclamado de um reajuste no valor do combustível. Na manhã de terça-feira, o menor preço encontrado da gasolina comum, encontrado pela reportagem, foi R$ 3,69 o litro. No entanto, havia estabelecimentos, tanto em Belém quanto em Ananindeua, comercializando o produto a R$ 3,99.  (Pararijos NEWS)