Google+ Badge

terça-feira, 17 de novembro de 2015

OAB Seção Pará elege novo presidente

OAB Seção Pará elege novo presidente (Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)
Aproximadamente 10,5 mil advogados em todo o Estado estão aptos a votar, nesta terça-feira (17), na eleição que escolherá a nova diretoria da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Seção Pará, para o triênio 2016-2018.
Estarão funcionando 27 seções de votação nas 24 subseções da OAB espalhadas por todo o Estado do Pará, das 09h às 17h. Para votar, basta apresentar um documento com foto.
Estão aptos a votar advogados que regularizaram sua situação financeira até o último dia 16/10, ou seja, 30 dias antes das eleições. 
Apenas em Belém - maior colégio eleitoral paraense - funcionarão 31 seções eleitorais com 8.604 aptos a votar.
Santarém e Marabá completam os três maiores colégios eleitorais em número de advogados.
O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PA) disponibilizou 30 urnas eletrônicas para o pleito.
Uma urna de lona receberá os novos inscritos em novembro e que não tiveram tempo de serem incluídos na listagem final, totalizando 87 advogados.
A apuração dos votos será transmitida ao vivo pelo site oficial da instituição, após o encerramento da votação.
A Comissão Eleitoral da OAB deferiu para o pleito o registro de duas chapas: a “OAB Sempre mais por Você” (10), que tem como candidato Alberto Campos (atual vice-presidente) e Jader Kahwage (atual secretário geral); e a “Unidos pela Ordem” (21), que tem como candidato Edilson Silva (atual conselheiro federal da OAB/PA) e Valena Jacob, que teve garantido o direito de participação no pleito, por força de efeito suspensivo, concedido em recurso eleitoral pelo Conselho Federal da OAB.
Evaldo Pinto, candidato à Conselheiro Federal Efetivo pela Chapa “Unidos Pela Ordem”; e Raimundo José de Paulo Athayde, candidato à Presidente pela Chapa “Mantendo a Ordem” - Subseção de Santa Izabel do Pará, também terão garantidos os direitos de participação no pleito pela mesma razão.
RECURSO
A Comissão Eleitoral da OAB impugnou dia 03 deste mês a candidatura de Edilson Silva acatando recurso impetrado pela chapa de Alberto Campos, alegando falta de inscrição do candidato na OAB, incompatibilidade de Edilson para o exercício da advocacia por causa do cargo de auditor que ocupou no Tribunal de Contas do Estado (TCE), do qual está aposentado; além de não ter comprovado cinco anos de exercício na advocacia.
Acatando recurso do candidato impugnado, o plenário da 3ª Câmara do Conselho Federal da OAB concedeu dia 09/11 liminar, garantindo a participação de Edilson Silva nas eleições.
O candidato Alberto Campos diz que, durante quase dois meses de campanha, procurou apresentar aos nossos colegas propostas para dar continuidade aos avanços conquistados nos últimos três anos.
"Chegamos ao fim dessa caminhada conscientes de que temos o melhor programa, os melhores quadros e conhecemos os problemas pelos quais passam os advogados não só na capital, mas também no interior. Estamos unidos, felizes, coesos e certos de que haverá o reconhecimento dos nossos colegas pelo trabalho desenvolvido até hoje", comentou.
O candidato Edilson Silva, 75 anos, classificou a atual disputa eleitoral como “lamentável” e que, apesar de todos os ataques que sofreu, sairá vitorioso do pleito de hoje.
"Vamos vencer e resgatar a história de luta, de dignidade e democracia que sempre marcaram a nossa entidade de classe", disse.
Ele também classificou a impugnação à sua candidatura como um “ato ilegal, de desespero e de má-fé” da chapa da situação.
(Luiz Flávio/Pararijos NEWS/Diário do Pará)