Google+ Badge

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Amigos sofrem atentado


O motorista de um carro foi morto a tiros, ontem à noite, no bairro da Cremação, em Belém. O homem, identificado apenas como Paulo Roberto, estava com duas mulheres no veículo e uma delas também foi atingida, sem gravidade. Dois motoqueiros ainda não identificados são apontados como os autores do crime. A polícia investiga o que motivou o homicídio. Ele teve características de execução, mas as autoridades não descartam nenhuma hipótese. As informações obtidas pela polícia indicam que os ocupantes do veículo são amigos e moram no município de Mãe do Rio, no nordeste paraense.
O crime ocorreu por volta das 20h, na avenida Engenheiro Fernando Guilhon, entre a passagem Nazaré e a travessa 14 de Abril. O analista judiciário Paulo Roberto conduzia o Onix vermelho (placa QDA-0210) e no banco do carona estava a universitária Vanessa Silva. A terceira ocupante do veículo estava no banco de trás e não teve o nome divulgado. No momento em que passavam pela avenida, o carro foi interceptado por uma motocicleta, em que estavam dois homens. Neste ponto as informações repassadas por testemunhas são divergentes. Algumas pessoas relataram à polícia que os motoqueiros mandaram o motorista encostar o veículo, mas ele não obedeceu. Entretanto, a maioria das testemunhas disse que a dupla encostou no Onix e já abriu fogo.
O atirador disparou pelo menos cinco vezes. Quatro projéteis perfuraram o vidro do motorista e o quinto acertou entre as portas do veículo. Paulo Roberto chegou a colocar a mão na frente do rosto, mas foi atingido e morreu dentro do carro. Já Vanessa foi baleada na perna esquerda e conduzida para o hospital por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).
A amiga que estava no banco de trás, mesmo bastante nervosa, contou que foi ela quem puxou o freio de mão, após o baleamento dos amigos. “O carro já saiu desgovernado e eu fiquei desesperada, mas consegui puxar o freio de mão”, disse a jovem, que saiu do veículo sem ferimentos. “Parece surreal isso, não consigo acreditar”, afirmou, momentos antes de acompanhar Vanessa até o hospital.
Pistola de calibre ponto 40 foi usada
Uma equipe da Divisão de Homicídios comandada pelo delegado Glauco Valentim esteve no local para dar início às investigações. De acordo com o delegado, os tiros partiram de uma pistola de calibre ponto 40. “A população encontrou duas cápsulas de pistola ponto 40 e entregou para os peritos. Os objetos deverão ser encaminhados para análise”, explicou.
O delegado disse ainda que é prematuro informar o que motivou o assassinato. No local do fato foram levantadas várias hipóteses: execução, latrocínio e até crime passional. “A princípio não parece que foi um latrocínio. Nada foi roubado e, além disso, foram efetuados vários tiros, o que não é comum neste tipo de crime. Por outro lado, é cedo para descartar completamente qualquer possibilidade”, afirmou Glauco Valentim.
Informações obtidas pela polícia indicam que os ocupantes do carro são da cidade de Mãe do Rio. Uma das mulheres - possivelmente Vanessa - recebeu uma ligação, de alguém ainda não identificado, informando que um irmão dela tinha sido preso em Belém, no bairro da Cremação. Ela resolveu vir para a capital e convidou a amiga. Também chamou Paulo Roberto, para que ele conduzisse o veículo. O carro, segundo a polícia, é da mãe da universitária.
O capitão Valério, da 1ª Companhia (CIA) / 20º Batalhão da Polícia Militar (BPM), afirmou que os amigos voltavam da Seccional Urbana da Cremação quando o crime ocorreu. “Foi repassado que eles foram até a unidade policial, mas isto ainda deverá ser apurado. Até então não sabemos se de fato o irmão dela foi preso, se eles conseguiram confirmar isto ou se tudo não passou de uma armação para que eles viessem até aqui”, disse o PM.
Quem tiver alguma informação sobre o crime pode entrar em contato por meio do Disque-Denúncia (181). A ligação é gratuita e o sigilo é garantido. (Pararijos NEWS)