Google+ Badge

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Mais um passo dado


Foi um jogo de bom nível técnico, com alternativas ofensivas, movimentação e emoção. Um excelente programa para uma terça-feira à noite. Por competência e com uma dose elevada de sorte, o Paysandu bateu o ABC por 3 a 2, ontem à noite, no Mangueirão, pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.
A vitória foi construída por meio de uma virada. O primeiro gol foi de Ronaldo Mendes, do ABC. Depois, Léo e Betinho, duas vezes, marcaram para os bicolores. No final, Adriano Alves diminui e pôs fogo nos minutos finais. Mas o triunfo foi garantido depois de um sufoco.
O fato é que o resultado manteve o Paysandu na segunda colocação da Série B, com 47 pontos, dois a menos que o líder Botafogo. A campanha bicolor é extremamente positiva. Na próxima rodada, o Papão encara o Náutico, sábado, 19, no Mangueirão, na luta para somar pontos e tornar realidade o sonho de acesso à Série A.
Segundo projeções matemáticas, mais seis vitórias (18 pontos) terão o poder de confirmar a ascensão. O número perseguido pode ser confirmado exatamente com a quantidade de jogos que o time fará em Belém. A contagem regressiva já começou?      
Primeiro Tempo -Nos primeiros minutos, o Paysandu não se posicionou corretamente, não eliminando os riscos de uma postura até certo ponto ousada dos visitantes. O resultado foi fatal. Aos sete minutos, Ronaldo Mendes tabelou, recebeu na frente em condições de finalização. O jogador bateu cruzado, forte e de forma precisa. O gol adversário obrigou o alerta dos bicolores. No entanto, o time da casa estava previsível e travado, caindo na marcação, invariavelmente, a partir do setor de meio-campo.
De quebra, o atacante Welinton Júnior sentiu uma torção, saindo chorando de campo. O treinador Dado Cavalcanti resolveu apressar a estreia do meia-atacante Roni. O cenário já era preocupante. No entanto, o gol de empate sairia em função de um erro individual. Um cruzamento despretensioso do lateral esquerdo João Lucas deu sequência a um erro grosseiro do goleiro Gilvan. Ele não conseguiu segurar e a bola caiu, de bandeja, na cabeça do bicolor Léo. Bastou um toque na direção do gol para o empate se consumar aos 11 minutos.
O segundo gol veio em uma jogada controversa. Após um escanteio, cobrado na primeira trave, a bola bateu na mão de Ronaldo Mendes. O árbitro não titubeou e marcou pênalti. Betinho bateu forte, o goleiro chegou a tocar na bola, mas ela entrou no canto esquerdo da meta do ABC. Segundos depois, Betinho recebeu um lançamento magistral de Carlos Alberto. O atacante, sem marcação, bateu forte, mas sem direção. Na sequência, Léo desperdiçou duas chances de ampliar o marcador. O Papão já tinha facilidade para criar, mas esbarrava em conclusões erradas.
Na etapa final, o ABC voltou agressivo e rondou a área bicolor perigosamente. Bolas aéreas e velocidade imposta tornaram a partida perigosa. O alvinegro teve um gol anulado, marcado por Erivélton aos 17 minutos. A arbitragem alegou impedimento. O Papão não conseguia sequer um lance de perigo. Percebendo a apatia do time e o consequente momento perigoso, Dado sacou Carlos Alberto e pôs outro estreante, Sérgio Manoel. A tentativa foi recuperar o domínio do setor de meio-campo. A estratégia, em parte, teve efeito. Sérgio Manoel lançou Roni que cruzou. Por pouco, Léo não concluiu. O velocista Edinho também entrou para dar gás ofensivo. O Papão melhorou, passou a roubar mais bolas, contudo, o ABC continuava perigoso, embora sem ser eficiente quando tinha chances de conclusão.
Até que aos 34 minutos, depois de um lançamento sensacional de Jhonnatan, o centroavante Betinho deu uma cavadinha, por cima do goleiro, e marcou o terceiro gol alviceleste. Parecia que o sufoco chegaria ao fim. Parecia... Assim que retomou a posse de bola, o ABC desperdiçou uma oportunidade dentro da pequena área. O gol viria a sair com Adriano Alves, em lance de bola alta, já aos 44 minutos. Depois, uma pressão se estabeleceu. O Papão ficou atrás, jogou sério e segurou o bom resultado.  
Santos estaria de olho em Yago Pikachu  
Mesmo sem atuar contra o ABC-RN, em virtude de uma suspensão, o lateral direito do Paysandu, Yago Pikachu, voltou a figurar como destaque na imprensa nacional. Dessa vez, o site globoesporte.com aponta que o bicolor está na lista de prováveis reforços do Santos-SP para a temporada 2016. Nenhum diretor se pronunciou e confirmou o interesse de forma oficial. No entanto, apurou-se que o atleta paraense se encaixa na política de bom e barato que o Peixe vem implementando desde o início do ano.
O presidente santista, Modesto Roma Júnior, além de outros diretores, como Dagoberto Santos, montaram uma lista com jogadores em fim de contrato para que o Peixe evite gastos excessivos com reforços. E Yago Pikachu teria um destaque especial. O problema seria uma concorrência com o Flamengo-RJ. O clube carioca já teria, inclusive, um pré-contrato assinado com o atleta, embora as partes neguem a informação veementemente.
(Pararijos NEWS)