Google+ Badge

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Dessalinização: um caminho para falta de água

Dessalinização: um caminho para falta de água (Foto: Diana Verbicaro)
(Foto: Diana Verbicaro)
O consumo de água doce no mundo cresce a um ritmo superior ao do crescimento da população, e cada vez mais o desperdício e uso inadequado das reservas de agua potável   nos força a pensar em estratégias para evitar a inexistência do liquido, que é essencial para a vida. Produzir energia elétrica e gerar água doce, retirando-a do mar ou das águas salobras dos açudes e poços seria uma saída. E os resultados são vistos em Aruba, no Caribe.
Aruba é uma ilha cercada pelo mar e não tem fontes de agua doces naturais , como fontes subterrâneas, rios,  lagos para  ter agua potável. Com a inexistência deste item básico, em 1932 a empresa Water - en Energiebedrijf Aruba - WEB começou a produção de agua e posteriormente em 1958, energia. Hoje, toda agua disponibilizada e consumida na ilha vem do fundo do mar, e por mais incrível que pareça,  não apresenta nenhuma diferença em sabor, cor ou cheiro. A agua de Aruba é pura e podemos até consumir diretamente da torneira, já que é tratada e taxada como qualificada para o consumo. 
Segundo o engenheiro Danilo Cruz a dessalinização de água através de osmose reversa apresenta-se como uma ótima alternativa, uma vez que possui um menor custo quando comparado com outros sistemas de dessalinização. Imagem: Diana Verbicaro
"Além de retirar o sal da água, este sistema permite ainda eliminar vírus, bactérias e fungos, melhorando assim a qualidade de vida da população. O seu funcionamento está baseado no efeito da pressão sobre uma membrana polimérica, através da qual a água irá passar e os sais ficarão retidos. A integração com a energia eólica faz-se necessária devido ao baixo índice de eletrificação rural da região, tornando o sistema autônomo. Será utilizada uma turbina de 1.5 KW que irá fornecer eletricidade alternadamente para a bomba de captação de água do poço."
A população aprova o sistema de distribuição  nós moradores da ilha não percebemos diferença nenhuma. Usamos a agua normalmente e o abastecimento é ótimo, quase não temos falhas e quando temos algum problema a falha mecânica é logo resolvida" afirmou Jonny Ramos, recepcionista.
"Não sabia que podíamos tomar agua do mar e ela não apresentar diferenças, vou me informar mais , afirmou o turista mexicano Alex Gonzales, que visitava a ilha pela primeira vez.  "Qualidade dos serviços é fundamental e é muito difícil termos problemas de abastecimento de agua ou luz. Para ser sincera alguma problema aparece só de dois em dois anos. Ainda bem, sei que essa crise hídrica é seria demais e por enquanto, não nos afetará" , profetizou Anitta Solano, atendente  na praia de Palm Beach.
(Diana Verbicaro/Jornal Pararijos NEWS)