Google+ Badge

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Dado: “Perdemos nos detalhes”

Estrategista, o treinador do Paysandu ressaltou a postura da equipe. Se o resultado final não agradou, há que se lembrar a circunstância em que a partida se desenrolou. “Fizemos uma boa partida, um bom jogo. Em nenhum momento nos intimidamos. Infelizmente, perdemos o jogo nos detalhes”, disse Dado Cavalcanti. 
Há uma corrente de críticas, que avalia a demora para substituir da comissão técnica do Paysandu. Quando o placar apontava 2 a 1 e o Vitória estava mais retraído, o Paysandu poderia ter injetado gás novo e encurralado ainda mais o adversário. No entanto, Dado discordou. “Eu não queria nem trocar. Nosso time estava bem em campo. Quem assistiu o jogo, quem esteve aqui no estádio, e não estava no ar-condicionado e na TV, observou que o nosso time estava bem em campo, encaixado. Demos uma pilha nos caras. Sufocamos o Vitória”, frisou. “Se tivesse convicção que eles suportariam os 90 minutos, com a mesma intensidade, talvez, nem fizesse as trocas”, continuou.
Lesões - A sequência da análise pairou sobre o excesso de desfalques. Nesse momento da competição, contraturas musculares têm tirado jogadores importante da equipe. O último foi o centroavante Betinho. Ele se juntou a uma lista que conta com Ricardo Capanema, Augusto Recife, Welinton Júnior, Everaldo. “Temos jogadores que podem suprir as ausências, mas perdemos alguma coisa. Perde em característica, perde em entrosamento. Betinho era importante para o jogo. Ele é de área. Teve uma bola em que o Gilson colocou para dentro da área e faltou o pé de alguém. O Aylon tem uma característica diferente”.
Inspiração do goleiro  do vitória travou o papão
Dado Cavalcanti também comentou sobre os lances capitais da partida. “O goleiro adversário fez defesas espetaculares. O Emerson trabalhou pouco e tomou um gol em uma infelicidade. No segundo tempo, o Aylon resvalou a bola na primeira trave e acabou saindo o segundo do Vitória”, disse. “E no terceiro gol, erramos uma saída de bola. Nesse momento, sim! perdemos rendimento e tive que fazer as trocas.”
O treinador foi enfático ao explicar que o revés não tira o ânimo bicolor na luta pela manutenção no G-4. “Não saio daqui frustrado em momento algum. Não nos acovardarmos. Estivemos próximos de fazer um baita de um resultado, e não veio. Precisamos ter tranquilidade para fazer uma boa semana de trabalho”, disse Dado.
(Pararijos NEWS)