Google+ Badge

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Círio de vigia reúne 45 mil fiéis

 Os devotos que participaram do 318º Círio de Nossa Senhora de Nazaré percorreram 6 quilômetros sob sol forte pelas ruas de Vigia Os devotos que participaram do 318º Círio de Nossa Senhora de Nazaré percorreram 6 quilômetros sob sol forte pelas ruas de Vigia
Aproximadamente 45 mil pessoas participaram, ontem, do 318º Círio de Nossa Senhora de Nazaré, em Vigia, cujo tema é “Com Jesus e Maria, celebramos 400 anos de missão”.
Durante mais de quatro horas, e sob sol forte, os fiéis percorreram seis quilômetros, saindo da igreja de São Sebastião, no bairro do Arapiranga, até a Igreja Matriz Madre de Deus, no centro da cidade, localizada no nordeste paraense, e que, no dia 6 de janeiro de 2016, completará 400 anos de fundação.
Antes do começo da procissão - trata-se da mais antiga devoção a Nossa Senhora de Nazaré e o primeiro círio realizado no Estado do Pará -, o pároco da Vigia, padre José Carlos Silva da Cruz, celebrou uma missa, iniciada pouco depois das 7 horas.
Por volta das 8h30, a imagem da santa foi colocada na berlinda (a comunidade católica está pedindo a colaboração financeira para a construção da igreja de São Sebastião) - a missa foi celebrada na quadra de esportes ao lado do prédio em construção.
Fiéis - A contadora Silvana Queiroz, de 38 anos, participou da procissão na corda. Quando tinha sete anos, seu filho, Bruno José, foi operado do coração, em São Paulo. E ela prometeu que, se tudo corresse bem na cirurgia, sairia na corda durante o resto de sua vida, o que faz há 11 anos. “Hoje ele tem 18 anos e está ótimo”, disse ela, que chegou a Vigia no dia anterior.
O autônomo Geovane Ramos, 31, também acompanhou a procissão na corda. Foi agradecer por ter melhorado de vida. Ele já conseguiu a tão sonhada casa própria.
“Só falta agora eu alcançar a saúde da minha esposa”, disse. Sua promessa é sair na corda, todo ano, e ficar sem beber água durante toda a procissão. Em alguns momentos, passa mal, mas não desiste
Ivaldo Fagundes, 50 anos, estava otimista com a possibilidade de fazer boas vendas, ontem. Ele levou para Vigia 200 chaveiros, cada um por R$ 3. “A gente vende bem”, disse Ivaldo. “Também aproveito para rezar e agradecer”, completou.
Percurso - Em certos pontos ao lado do percurso, de aproximadamente seis quilômetros, algumas pessoas distribuíam gratuitamente água mineral e picolés, para amenizar o calor. Morador de Vigia, o professor Diego Almeida, 23 anos, e um grupo de 14 amigos fizeram uma coleta e compraram 650 garrafinhas de água mineral, que distribuíram ontem pela manhã. Foi a maneira que encontraram de ajudar as pessoas que acompanhavam a procissão.
Carros de anjos e de fogos (este último puxado por um búfalo), além das tradicionais bandas de música União e 31 de Agosto, de Vigia de Nazaré, e moradores de cidades vizinhas que foram especialmente convidados também participaram da procissão.
Depois de percorrer algumas das principais ruas de Vigia, a imagem entrou na igreja por volta das 12h37. Dom Carlos Verzeletti, bispo diocesano de Castanhal, celebrou a missa solene. Ele disse que, “com Maria e com Jesus, nos preparamos para os 400 anos de Vigia”.
O comandante do quartel do Corpo de Bombeiros de Vigia, capitão Marcelo Nogueira, estimou em 45 mil o número de pessoas que participaram do Círio.
(Pararijos NEWS)
Segundo ele, 40 bombeiros trabalharam na procissão, usando quatro viaturas. Havia, ainda, dois bombeiros em motocicletas, atuando no resgate. Nenhum incidente grave foi registrado durante o Círio.