Google+ Badge

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Aliados criticam pacote fiscal

Ministro Joaquim Levy se irritou com as considerações feitas pelo deputado Rogério Rosso em reunião no PlanaltoMinistro Joaquim Levy se irritou com as considerações feitas pelo deputado Rogério Rosso em reunião no Planalto
A aceitação do novo pacote fiscal do governo federal não será fácil nem mesmo entre os parlamentares da base aliada da presidente Dilma Rousseff. Ontem, um dia após o anúncio das medidas pelos ministros da Fazenda, Joaquim Levy, e do Planejamento, Nelson Barbosa, em reunião da presidente Dilma Rousseff com deputados governistas, no Palácio do Planalto, houve uma discussão ríspida entre o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, e o líder do PSD na Câmara, Rogério Rosso (DF), sobre a condução da política econômica. A discussão foi relatada ao portal G1 pelo próprio Rosso e pelo líder do PR, Maurício Quintela Lessa (AL).
De acordo com parlamentares presentes e o próprio Rosso, a troca de farpas gerou mal-estar e teve que ser interrompida pelo ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante. O líder do PSD afirmou que a discussão começou quando ele criticou a política econômica do governo, dizendo que não bastava conter gastos sem estimular a produção e a competitividade do setor empresarial. Segundo Rosso, Levy não gostou e iniciou uma “briga feia”.”Ele se ressentiu e travou uma briga feia comigo. Ele falou que o rebaixamento da nota de investimento do Brasil pela Standard & Poor’s também foi problema do Congresso”, contou o líder do PSD.
O deputado disse que rebateu a transferência de responsabilidade para o Legislativo e sugeriu que Levy saísse de “férias” para melhorar a situação econômica do país. “Eu disse: ‘eu li em inglês o relatório da agência de risco, que fala em deterioração fiscal. Inclusive, eu sugiro que o senhor saia um mês de férias e coloque um desenvolvimentista, para ver se a nota não melhora’”, relatou o líder do PSD.
(Pararijos NEWS)