Google+ Badge

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Sessão na Câmara termina com ovos e prisões


Sessão na Câmara termina com ovos e prisões (Foto: Francesco Costa)
Sessão na câmara tem ovos, prisões e arquivamento. (Foto: Francesco Costa)
Ovos, prisões e arquivamento marcaram a sessão na Câmara Municipal de Parauapeba, na última terça-feira (25). O auditório estava cheio de populares e servidores públicos, que se dividiam em apoio e oposição ao prefeito Valmir Mariano (PSD) que estava por um triz de ser afastado da chefia do Poder Executivo.
O afastamento foi proposto pelo cidadão Paulo André Lima de Souza, morador do bairro Casas Populares II, que protocolou na Secretaria da Câmara . Em um pedido bem embasado sob a alegação de crime de improbidade administrativa, Paulo cita as diversas investigações contra o prefeito e as diversas prisões de membros do alto escalão. O cidadão diz que a cada dia que o prefeito continuar à frente da prefeitura será um prejuízo imenso para todos os munícipes. O documento foi lido na íntegra durante a sessão. A leitura durou mais de 90 minutos. Chuva de ovos
Logo no início da votação da representação, duas pessoas foram presas no Plenário da Câmara Municipal de Parauapebas e encaminhadas à Delegacia de Polícia Civil. Os detidos jogaram ovos na mesa diretora da Câmara Municipal e a sessão foi suspensa por cinco minutos.
(Foto: Francesco Costa/Portal Pebinha de Açúcar)
Oito vereadores votaram a favor da representação que pedia o afastamento do prefeito. Dois foram contra, dois se abstiveram e outros dois não estavam presentes.
Segundo o anunciado pelo presidente da Casa de Leis, Ivanaldo Braz, para a aprovação da Representação que pedia o afastamento do Prefeito Valmir Mariano, seria necessário a votação favorável de 2/3 (dois terços) da Câmara Municipal, que significa um número de 10 vereadores, como apenas 8 votaram à favor, o pedido foi arquivado.
Essa não é a primeira polêmica na Câmara Municipal de Parauapeba. O vereador Odilon Rocha (SDD-PA), do município de Parauapebas, disse que um vereador consegue viver com R$ 10 mil por mês.
(DOL/Pararijos NEWS com informações do Portal Pebinha de Açúcar)