Google+ Badge

terça-feira, 11 de agosto de 2015

Presidente Dilma lamenta aumento na conta de energia

0

O governo lançou nesta terça-feira o Programa de Investimento em Energia Elétrica (PIEE), que prevê novos investimentos de R$ 186 milhões no setor entre agosto deste ano até 2018. Do total, R$ 116 bilhões serão em obras de geração e R$ 70 bilhões em transmissão. A intenção é agregar ao sistema entre 25 mil e 31,5 mil megawatts (MW).
Em seu discurso, a presidente Dilma Rousseff disse que o plano energético vai ampliar a solidez do sistema de produção e a distribuição de energia no país. Ela lamentou o aumento nas contas de luz. Só neste ano, a energia elétrica acumula uma alta de 47,95%, pelo IPCA, segundo o IBGE.
— Nós não tivemos racionamento. É verdade, sem sombra de dúvida, que as contas de luz aumentaram e, por isso, nós lastimamos. Mas elas aumentaram justamente porque, diante da falta de energia para sustentar a existência de luz, nós tivemos de usar as termelétricas e, por isso, pagar bem mais do que pagamos se houvéssemos apenas energia hidrelétrica no nosso sistema — afirmou.
— Faremos todas as nossas ações e esforços no sentido de assegurar o abastecimento, essa é a sinalização que estamos dando hoje — disse ela.
Após o lançamento do programa, Dilma afirmou que é melhor pagar um pouco mais para ter energia do que não tê-la.
— Todo mundo sabe de uma coisa: entre faltar energia e ter energia, é melhor pagar um pouco mais para ter energia, porque o peso da falta de energia é imenso em emprego, em renda, em dificuldades da empresa nem produzir, mas abrir mesmo — afirmou.
A presidente garantiu que haverá a partir de agora redução do preço da conta de luz.
— O que aconteceu no sábado é que desligados as termelétricas e mantivemos só a hidrelétricas. (Isso) vai produzir uma progressiva diminuição da bandeira vermelha, portanto, uma redução no preço da energia. Nós também vamos pagar menos para o sistema e tudo isso se combina para a gente ter uma situação melhor — disse a presidente.
INVESTIMENTOS
O ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, citou alguma obras importantes, como a usina hidrelétrica de Teles Pires que já se encontra pronta, em fase de testes. E, também alguns investimentos que ainda serão contratados. Ele também destacou a importância das fontes alternativas, em especial o que considerou “um caso de absoluto sucesso, a energia eólica”.
Nas energias renováveis, destacou Eduardo Braga, estão surgindo novas oportunidades para investidores. Entre 2005 e 2014, o BNDES financiou 291 parques eólicos, que irão adicionar 7.500 MW de capacidade instalada ao país.
Segundo estimativas do governo, em 2023 as usinas eólicas deverão representar 11,4% da matriz elétrica brasileira, com 22,4 mil MW de potência instalada, capacidade igual à de duas usinas Belo Monte.
Outras duas hidrelétricas — São Luis de Tapajós e Jatobá, as duas no rio Tapajós — também são consideradas importantes para o abastecimento de energia no país, que deverão ter os leilões realizados até o final do ano,
— O Brasil pode contar com toda energia que precisa para o presente e para o futuro — garantiu Eduardo Braga.
A cerimônia, no Palácio do Planalto, contou também com a presença do vice-presidente, Michel Temer; dos ministros do Meio Ambiente, Isabella Teixeira; além de representantes do setor.
(Pararijos NEWS)