Google+ Badge

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Paraenses irão ao Parlamento Jovem Brasileir


Paraenses irão ao Parlamento Jovem Brasileiro (Foto: Divulgação/Agência Pará)
As estudantes embarcam no dia 20 para a capital federal. (Foto: Divulgação/Agência Pará)
Três estudantes paraenses de escolas estaduais irão representar o Estado no programa Parlamento Jovem Brasileiro (PJB), atuando como jovens parlamentares na Câmara dos Deputados, em Brasília (DF), no período de 21 a 25 de setembro. Os estudantes Aline Paloma Andrade dos Passos, 17 anos, e Raiani da Silva Moreira, também de 17 anos, ambas do 3º ano da Escola Estadual de Ensino Médio Edmundo Queiroz, localizada no município de Marituba; e Otávio Leonan Melo dos Santos, 20 anos, do 3º ano da Escola Estadual de Ensino Médio Coronel Pinheiro Júnior, no município de Tracuateua, embarcarão no dia 20 à capital federal. Ao todo, 78 estudantes de todo o país participarão da programação.
Este ano, inscreveram-se ao Parlamento Jovem Brasileiro 1.785 proposições de estudantes de escolas públicas e particulares no País. No Pará, dos dez pré-selecionados, Otávio, Raiani e Aline tiveram seus projetos de lei selecionados para apresentação e debates na Câmara dos Deputados.
"Participar desse processo do PJB é muito importante para todo estudante. Temos a oportunidade de elaborar um projeto de lei pensando no bem estar das comunidades, da sociedade, porque uma lei só é mesmo lei se traz algo de útil para todos", afirmou Aline Passos.
Aline pretende cursar Direito e elaborou um projeto de lei que propõe a implantação de academias ao ar livre nas escolas e instituições educacionais da rede pública de ensino. Desta forma, a matéria objetiva proporcionar maior qualidade de vida ao estudantes e à comunidade em geral. “O Brasil enfrenta o problema da obesidade em praticamente todas as faixas etárias e o funcionamento de academias nas escolas serviria para se criar, na comunidade escolar, uma cultura de cuidados com a saúde, a partir da prática de exercícios físicos e da alimentação saudável”, observou a estudante.
Raiani Moreira, que pretende prestar vestibular para Odontologia, elaborou um projeto de lei que versa sobre a construção de centros de reabilitação para mulheres vítimas de violência, visando oferecer suporte para ajudar estas cidadãs a superar traumas adquiridos e recuperar a autoestima perdida, como a própria jovem ressalta. “Quando vítimas de violência, as mulheres ficam muito debilitadas e necessitam de espaços específicos para receberem atendimento e, ao mesmo tempo, retomar suas vidas como cidadãs que precisam ser tratadas com dignidade pelo Estado e pela sociedade como um todo”, salientou Raiani.
Já o aluno Otávio Santos foi classificado por desenvolver um projeto para que, alunos de universidade em parceria com escolas públicas e privadas, possam dar aula de xadrez nas penitenciárias.
(DOL, Pararijos NEWS com informações da Agência Pará)