Google+ Badge

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Calote ameaça construtoras

Cerca de 30 construtoras que executam 131 empreendimentos do Minha Casa, Minha Vida no Pará aguardam o pagamento de aproximadamente R$ 100 milhões até o próximo sábado, 15, para dar continuidade aos serviços em 45 municípios do Estado. A dívida do governo federal é referente aos débitos em aberto de junho e julho deste ano, cujo valor deve ser repassado via Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal. O Sindicato das Indústrias da Construção do Estado do Pará (Sinduscon-PA) informou que, do total de obras contratados pelo programa federal, 57 já foram entregues. Por conta do atraso no pagamento, outras seis estão paradas em Breves (duas), Cametá (duas), Ananindeua (uma) e Marituba (uma). Nos demais municípios, as construções seguem em ritmo “bastante lento”. A entidade afirmou que, se resolvida a pendência no prazo, serão geradas 50 mil unidades habitacionais que tornarão realidade o sonho da casa própria para 250 mil pessoas.
No País, um terço dos 1,5 bilhão devidos às construtoras que executam obras do Minha Casa, Minha Vida já teria sido pago pela União. O vice-presidente do Sinduscon Pará, Alex Dias Carvalho, relatou que a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), entidade que representa o setor em esfera nacional, repassou que o governo federal se comprometeu a quitar o montante restante até o próximo dia 15. O representante do sindicato se mostrou esperançoso no cumprimento do prazo.
(Pararijos NEWS)