Google+ Badge

quarta-feira, 29 de julho de 2015

Professores rejeitam proposta e greve da UFPA continua

Foto: Divulgação Foto: Divulgação
O governo federal apresentou uma proposta de reajuste salarial linear de 21,3% parcelado em 4 anos. Porém, os professores da Universidade Federal do Pará se reuniram hoje de manhã, 29, durante assembleia geral e decidiram por não aceitar. A greve já dura dois meses.
Segundo a categoria, a proposição foi considerada insuficiente, pois ao ser dividida até 2019, não terá impacto algum no contracheque e nem dará conta de cobrir a inflação do período. Para avançar na negociação, os docentes, que estão em greve desde o dia 28 de maio, aprovaram uma contraproposta a ser apresentada ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (Mpog). A nova tentativa de acordo prevê um aumento linear de 19,7%, em uma parcela única a ser paga em janeiro de 2016. O cálculo, que foi feito em conjunto com as demais categorias do serviço público federal, levou em consideração a inflação acumulada no período de julho de 2010 a julho de 2015.
Além do reajuste linear, os docentes decidiram, ainda, continuar a luta pela aprovação da pauta específica da categoria, que inclui a reestruturação da carreira, a valorização salarial de ativos e aposentados, a defesa do caráter público da universidade, a garantia da autonomia universitária e melhores condições de trabalho e ensino.
(Pararijos NEWS)