Google+ Badge

sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

É chegado ao fim 2014!

Um ano de vitórias e derrotas, quase que em sua maioria ativas e passivas de alternâncias... O que foi ruim mesmo em 2014 foi perder: Davi Aranha Matos, Luis Rocha, Cleo Valente e Leozinho. Isso é muito dolorido! Mas quero rogar a Deus q cumpra em minha vida suas promessas e cuide dos meus queridos q já estão ao seu lado. Pai dei-me vida e saúde para cuidar da minha família, ser amigo dos meus amigos, discernimento para aceitar as derrotas e vibrar com as vitórias, dando sempre o meu melhor para a vida.
Agradeço a todos q direta ou indiretamente estiverão comigo, aplaudindo, criticando, aconselhando...! Obrigado a todos, em especial, meus amores Hayla Miranda (esposa) e meus filhos: Igor Gonçalves de OliveiraIara GonçalvesIane Goncalves OliveiraPedro Henrique Paes e Ivna Miranda de Oliveira.
Que venha 2015 e seus desafios!
Adicionar legenda

Jatene promete o que não cumpriu em 4 anos

Jatene promete o que não cumpriu em 4 anos (Foto: Bruno Carachesti)
Posse de Jatene foi marcada por promessas e saia justa com o vice (Foto: Bruno Carachesti)















Ao ser empossado para mais um mandato de quatro à frente do governo do Pará, o tucano Simão Jatene prometeu buscar recursos para melhorar a qualidade dos serviços públicos e afirmou que haverá redução de despesas. “Para servir bem, mais e melhor precisamos estar dispostos a cortar na própria carne, reduzindo despesas, enxugando a máquina pública e buscando, por outro lado, aumentar a nossa disponibilidade de recursos e melhorar a qualidade do gasto público”, afirmou no discurso que fez no plenário da Assembleia Legislativa, onde foi realizada a cerimônia de posse por volta das 10 da manhã desta quinta-feira 1º de janeiro de 2015.  
Pouco antes, Jatene e o vice-governador Zequinha Marinho participaram de missa celebrada pelo arcebispo de Belém, dom Alberto Taveira. A tradição de abrir a cerimônia de posse com a celebração católica acabou gerando a primeira saia justa entre Jatene e o vice, Zequinha Marinho. Evangélico, Marinho desejava que houvesse um culto, mas Jatene manteve a missa e para contemporizar, foi realizada uma nova benção religiosa – comandada pelo pastor Gilberto Marques e pelo diácono Fábio Lobato - no palanque em frente ao Palácio Lauro Sodré, onde foi realizada a última parte da cerimônia.  
Após passar em revista à tropa, Jatene recebeu a faixa governamental de Maurício Haber, um menino de 12 anos, que representou, segundo o cerimonial, o povo do Pará.  
Estavam presentes, o deputado estadual e presidente da Alepa, Márcio Miranda; a desembargadora Luzia Nadja Guimarães Nascimento, presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Pará; Zenaldo Coutinho, prefeito de Belém; Marco Antônio Ferreira da Neves, procurador Geral de Justiça do Estado do Pará, e pelo senador Flexa Ribeiro.  
À tarde, o governador nomeou os novos secretários e dirigentes de autarquias e empresas públicas. Os nomes haviam sido divulgados na última terça-feira. Entre as novidades da nova equipe, o tributarista Helenilson Pontes para cuidar da Educação e o general Jeannot Jansen como titular da Segurança Pública.  
ORÇAMENTO
Com menos de 10% do orçamento geral do Estado previstos para investimentos em 2015, o novo governo terá o desafio de tirar o Pará do ranking de alguns piores indicadores do País no que diz respeito à saúde, educação e infraestrutura.
(Diário do Pará) 

Helder Barbalho promete fortalecer setor

Helder Barbalho promete fortalecer setor (Foto: Divulgação/Ministério da Pesca)
(Foto: Divulgação/Ministério da Pesca)
O novo ministro da Pesca e Aquicultura, Helder Barbalho, disse hoje (2) que pretende fortalecer o setor para produtores industriais e artesanais. Segundo Barbalho, os pescadores artesanais, a exemplo dos agricultores familiares, precisam contar com apoio cada vez maior de pesquisas para aumentar a sua produção. Helder Barbalho recebeu o cargo nesta sexta-feira de Eduardo Lopes.

Na transmissão de cargo, até então ocupado por Eduardo Lopes, Helder Barbalho disse que “se o Brasil é uma pátria educadora", como anunciou ontem (1º) a presidenta Dilma Rousseff, "chegou a hora de mostrarmos o caminho. Nós podemos e, juntos, vamos conseguir, em benefício de todos. Mas, principalmente dos pescadores artesanais, que são a maioria absoluta dos que trabalham nesta área”, declarou o novo ministro em seu discurso de posse.

De acordo com ele, o investimento em pesquisas e na coleta de dados estatísticos será importante para conhecimento do tamanho da produção e das espécies que vivem em rios e mares. Ele também estabeleceu a meta de produção de 20 milhões de toneladas de pescado por ano.“O Brasil possui 8,5 mil quilômetros de costa marítima, o maior volume de água doce do planeta e potencial para ser um dos cinco principais produtores de pescado do mundo”, afirmou. De acordo com ele, o Plano Safra da Pesca e Aquicultura será o principal instrumento para fortalecer o setor.

Helder Barbalho também agradeceu ao pai, o senador Jader Barbalho, que, como ele, é do PMDB, principal partido da base aliada da presidenta Dilma Rousseff.
(Agência Brasil)

Memória da torcida mantém viva a participação dos clubes do PA na elite

“Que tempo bom”. A frase é quase que unânime quando os torcedores de Remo, Paysandu e Tuna lembram as participações de seus clubes do coração na Série A do Campeonato Brasileiro. A saudade também vem carregada de recordações de jogos inesquecíveis e adversários de alto nível, além de campanhas inspiradoras. Os bons tempos, conforme dizem os nostálgicos apaixonados, também contrastam com o atual momento dos clubes paraenses, que não disputam a primeira divisão a pelo menos 10 anos.
Bicolor inesquecível

Na família Brandão o Paysandu é protagonista de boas histórias e recordações inesquecíveis há 3 gerações. Uma delas é a campanha bicolor na Série A de 2002, ano que o Santos de Robinho e sua trupe padeceram sob os olhares de mais de 40 mil pessoas nas arquibancadas do Mangueirão. Ainda teve spray de pimenta no rosto do então treinador Emerson Leão.
– Era um tempo bom.  Sempre víamos o Paysandu dar show no Mangueirão.  Para mim uma das melhores campanhas na Serie A foi a de 2002. Esse ano, tivemos bons resultados aqui, vitórias marcantes, como contra o Santos. Quem não se lembra do fato engraçado envolvendo o Emerson Leão. Ele tirou sarro com os jogadores e os torcedores do Papão e tentou agredir um policial, que jogou spray de pimenta nele. Aquele time do Santos era muito bom – relembra o aposentado Roberto Brandão, patriarca da família, aos 68 anos.
Família Brandão se lembra do tempo em que o Paysandu frequentava a série A (Foto: Samara Miranda / Globoesporte.com)Família Brandão tem histórias inesquecíveis do Paysandu contra grandes clubes do Brasil (Foto: Samara Miranda)
O filho de Roberto, Eduardo, tem 39 anos, vai mais além e lembra até de derrotas inesquecíveis, como na vez em que os bicolores enfrentaram o Corinthians de Neto, Dinei e Viola, um ano após a conquista do título da Série B de 1991. Sem vencer no campeonato há várias rodadas, o empresário pintou o rosto de azul e branco e seguiu para o Mangueirão confiante na redenção bicolor no torneio.  
   – Em 92, Paysandu e Corinthians ficou marcado. O Papão nunca ganhava o time do Corinthians. Nesse tempo o time deles era um timaço, com Neto e Viola. Lembro que eu fui com o rosto todo pintado de tinta guache de azul e branco. O Neto acabou quebrando a perna do nosso lateral Correia, um dos nossos jogadores principais. O time sentiu a saída do Correia e o Neto não voltou para o segundo tempo com medo de acabar sendo vaiado. Acabou que perdemos o jogo por 2 a 1. E foi a primeira vez que chorei pelo Papão, eu soluçava, foi muito triste e a tinta escorria pelo meu rosto. Esse dia ficou marcado – relembrou. 
Leão histórico
Apesar do Remo ter de brigar para disputar a quarta divisão do campeonato Brasileiro desde 2009, o torcedor se orgulha da campanha memorável na Série A de 1993, quando o time terminou o campeonato na sétima colocação geral, a frente de clubes como o Flamengo, Internacional, Grêmio, Fluminense e Vasco da Gama.
– Tivemos uma primeira fase regionalizada em que fomos muito bem, inclusive eliminando o nosso maior rival e classificando junto com o Vitória para a fase decisiva. Era uma espécie de semifinais em dois grupos de quatro. Passamos pela Portuguesa e caímos no grupo do Palmeiras, São Paulo e Guarani. Na época esses times eram muitos fortes. Chegamos a empatar com o Palmeiras da era Parmalat. O Remo não tinha muito medalhões na equipe, mas tínhamos o Mauricinho, ponta do Vasco, que chegou aqui e jogou uma bola que deixava qualquer um entusiasmado. Tínhamos valores locais, tipo o Guilherme. Fico saudoso recordando esses tempos – recorda Maurício Lima, advogado de 37 anos.
A paixão de Lima pelo Remo esbarrava no pai, Alípio, torcedor do rival bicolor. Em um dos jogos mais importantes do Leão, segundo Maurício, a surpresa positiva começou dentro de casa.
– Como os jogos aconteciam no Mangueirão, e era distante, meu pai me levou ao estádio junto com meus amigos. Ele ficou lendo jornal e comendo amendoim, mas sequer observava a partida. Já tinha desistido de me fazer virar casaca. Esse jogo ficou marcado, pois vencemos por 5 a 2 e nos credenciamos para a fase decisiva do campeonato. O jogo em si foi marcado pelo grande Ageu Sabia que destruiu o time da Portuguesa do badalado Denner – explica.
Águia guerreira

Em 1986, depois de se tornar campeã da Série B, a Tuna Luso iniciava sua tgerceira caminhada na primeira divisão sob a desconfiança da torcida. Pudera: o clube da Região Norte teria pela frente no Grupo C a equipe do Vasco, o Cruzeiro, Santos, Bahia, entre outros times. A “ficha” só caiu para Fernando da Cunha Junior, de 45 anos, na terceira rodada, na vitória dos lusos sobre o Náutico, no Estádio do Mangueirão.
Vitor tem 20 anos e nunca viu a Tuna Luso na primeira divisão (Foto: Arquivo Pessoal)Vitor tem 20 anos e nunca viu a Tuna Luso na primeira divisão (Foto: Arquivo Pessoal)
– Era difícil acreditar que a Tuna estava na Série A, na elite, que veríamos jogos da Tuna contra grandes clubes do futebol nacional. Até a terceira rodada, não tínhamos ganhado nenhuma partida. Daí, contra o Náutico, com três gols de Clovis, vencemos. Tuna jogou fácil e venceu com autoridade. Foi quando, realmente, acreditei que o meu time do coração estava disputando a Série A – revelou o administrador de empresas, torcedor da Águia Guerreira.
A paixão pelo clube mais antigo do Pará acabou chegando ao sobrinho de Fernando. Vitor Tourinho, de apenas 20 anos, não viu a Tuna em nenhuma grande competição nacional, apenas na Série C, mas mantém vivo o sonho de ver a Lusa de volta ao cenário nacional.
– Claro que eu sonho com a Tuna na Série A, jogando grandes jogos, voltando aos tempos de glórias, mas hoje em dia as coisas no futebol dependem muito de planejamento a médio e longo prazo. Então se a Tuna conseguisse voltar para uma Série B, já seria uma grande avanço. Sou realista e sei que isso tudo depende de muito trabalho e uma gestão mais profissional – acredita o estudante, que acompanha o clube do coração desde os três anos.

Técnico do Paysandu sonha com título da Copa São Paulo de Futebol Júnior

Samuel Cândido é técnico do Paysandu Sub-20 (Foto: Tadeu Verderosa/Ascom Paysandu)Samuel Cândido (direita) confia em boa campanha na Copinha (Foto: Tadeu Verderosa/Ascom Paysandu)
O Papãozinho faz os últimos dias de preparação para estreia na 46ª Copa São Paulo de Futebol Júnior, que acontecerá a partir do dia 4 de janeiro. Sob o comando do técnico Samuel Cândido, a equipe do Sub-20 bicolor segue os treinamentos em ritmo intenso no campo do Kaza, e encerram a preparação nesta sexta-feira, dia 2.
Entre as participações na competição, o time alviceleste realizou sua melhor campanha em 2006, quando conseguiu a sexta colocação na Copinha. O coordenador das categorias de base, Carlos Alberto “Mancha”, quer superar o feito de oito anos atrás e conseguir o título do torneio para o Paysandu.
– Nosso primeiro objetivo é passar dessa primeira fase. Estamos numa expectativa grande para a competição. Estou confiante, treinamos bastante. Espero que a gente consiga pelo menos a mesma campanha de 2006, quando terminamos na sexta colocação. Tenho certeza que vamos até o fim e pretendemos conseguir esse título inédito para as categorias de base – revelou Mancha ao GloboEsporte.com.
A delegação bicolor viaja para São Paulo apenas neste sábado, dia 3, e contará com 22 jogadores mais cinco membros da comissão técnica. O Papãozinho vai com um desfalque para o torneio, o volante Murilo, que não se recuperou a tempo de uma lesão. Entre os destaques do time bicolor está o goleiro Paulo Ricardo, o lateral-esquerdo Caio Ribeiro e o atacante Leandro Carvalho. 
O Paysandu está no Grupo S com Atlético Goianiense, Avaí e Desportivo Brasil-SP, que será o primeiro adversário dos paraenses. A partida será no domingo, dia 4, às 14h (horário de Brasília, 13h de Belém), no  Estádio Municipal Leonardo Barbieri, em Águas de Lindóia, no interior paulista.
G1-Pará

Movimento na Veneza do Marajó dia 31 de dezembro

Acaí o liquido precioso do povo marajoara
Desde as primeiras horas do deste último dia do ano, a Veneza do Marajó registra um grande fluxo de pessoas recebendo seus salários referentes a dezembro e por isso fazendo compras nas lojas e comércios locais. Galeria, lotérica, orla, feira centro e adjacências tudo lotado. 

Anajás pede sucesso ao povo te ama

Anajás é só sucesso 
A Administração Pública Municipal de Anajás através do prefeito Vivaldo Mendes”, vice–prefeito Nasser Salamir, encerram o ano de 2014, com diversas obras asseguradas para a população.
Durante  seu pronunciamento de fim de ano, o prefeito destacou os diversos recursos que estão sendo viabilizados para a população. “Estamos encerrando o nosso segundo ano de mandato de cabeça erguida, estamos com diversas obras concluídas e outras em andamento. Nessa administração secretários e assessores vem desempenhado suas funções com dignidade e que venha 2015 com as bênção de Deus vamos avançar muito mais".
(Pararijos News, com informações do Diário de Anajas)

Ator fala sobre semelhança com Tim Maia: ‘História de vida parecida’

Babu Santana diz que sua história de vida é semelhante a do músico  (Foto: Stephanie Candido/Gshow)

Babu Santana diz que sua história de vida é semelhante a do músico (Foto: Stephanie Candido/Gshow)


Fã de Tim Maia desde criança, Babu Santana nunca imaginou que iria interpretar o ídolo no cinema. Destaque em um dos filmes mais comentados do ano, Tim Maia - Vale Tudo, o ator conta em entrevista ao Gshow como foi o processo para se transformar no Síndico e a importância do artista em sua vida.
Babu Santana é fã de Tim Maia desde criança  (Foto: Stephanie Candido/Gshow)Babu Santana é fã de Tim Maia desde criança (Foto: Stephanie Candido/Gshow)
Babu começou a ouvir o rei do soul influenciado pelo seu pai, até notar as semelhanças entre ele e o astro. “Eu tive o Tim como exemplo. A minha história de vida é parecida com a dele. Ele era um cara fora dos padrões, negro, pobre, que veio conquistando o seu espaço na unha. Então eu acho que internamente eu me aproximava dele”, fala. “Eu queria ter aquela coragem dele. A gente sofreu as mesmas dificuldades e, por mais que ele fosse incrível, ele teve que matar um leão por dia”, ressalta.
Para encarar o desafio que serviu como um divisor de águas na sua carreira, Babu estudou a vida e trajetória do Síndico por três anos. “Nos primeiros dois meses de trabalho ficamos apenas eu e o Robson (Nunes – intérprete de Tim Maia na primeira fase) ensaiando 8 horas por dia. Com essa intensidade a gente conseguiu fazer uma catalisação quase que por osmose. E isso é uma das coisas que me deixam mais feliz no filme, quando as pessoas comentam que não percebem a mudança de ator”, afirma.
Babu Santana estudou a vida de Tim Maia por três anos   (Foto: Stephanie Candido/Gshow)Babu Santana estudou a vida de Tim Maia por três anos (Foto: Stephanie Candido/Gshow)
Além da dedicação nos ensaios, o ator passou também por uma adaptação física. “Comi muito fast food, muita massa e muitas coisas gostosas”, brinca ao falar sobre os quilos extras que precisou ganhar. “A voz foi a coisa mais complicada porque o Tim Maia tem a extensão vocal do Tim, é uma coisa assombrosa. Inclusive, a gente fica questionando em que categoria o Tim Maia se enquadrava. E eu sou baixo, sempre cantei melhor nessa região”, diz.
Para finalizar, o ator comenta a felicidade de interpretar o músico. “É muito mais do que eu imaginei na minha carreira. Agora eu fico mais sensível quando percebo que está tocando a música dele. Ele era um cara que eu já gostava, mas agora vai ficar marcado na minha vida”, admite.
Babu Santana acredita que o papel veio no momento certo de sua carreira  (Foto: Stephanie Candido/Gshow)Babu Santana acredita que o papel veio no momento certo de sua carreira (Foto: Stephanie Candido/Gshow)

Secretários Estaduais tomam posse para nova gestão no Pará

Secretários Estaduais tomam posse para nova gestão no Pará (Foto: Sidney Oliveira/ Agência Pará)Novo secretariado tomou posse em cerimônia realizada em Belém. (Foto: Sidney Oliveira/ Agência Pará)
Os novos Secretários de Estado tomaram posse na tarde desta quinta-feira (1) para a nova gestão do Governo do Pará, assim como os demais representantes dos órgãos que compõem a  administração pública. A cerimônia foi realizada no Hangar Centro de Convenções da Amazônia, em Belém.
Os 18 Secretários foram os primeiros a assinar o termo de posse ao lado do Governador reeleito Simão Jatene. Dois terços do secretariado foi renovado para a gestão iniciada nesta quinta, que agora conta com nomes como o general Jeannot Jansen, na Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social; Helenilson Pontes e vice-governador da gestão anterior e atual Secretário de Educação (Seduc); além de gestores que já atuavam nas secretarias e agora assumem a titularidade, como Heloísa Guimarães, da Secretaria de Saúde (Sespa), e Michell Durans, na Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh).
Apenas seis secretários permanecem nos cargos para a próxima gestão, como José Tostes, na Secretaria de Fazenda e Alice Viana, na Secretaria de Administração. Gestores que já faziam parte da equipe foram remanejados para novas secretarias, como o Adnan Demachki, que agora assume a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme); e Alex Fiúza, que passa a comandar a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica (Sectet).
Também ocorreram mudanças na administração indireta, Dina Oliveira deixa a superintendência da Fundação Curro Velho para assumir a recém-criada Fundação Cultural do Pará (FCP). Já Luciano Dias, que estava na Secretaria de Integração Regional, Desenvolvimento Urbano e Metropolitano (Seidurb), vai para a Cosanpa. A Casa Civil passa a ser comandada por José Megale, que estava em seu terceiro mandato na Alepa. O novo procurador geral do Estado será Antônio Sabóia de Melo Neto, chefe do escritório da Procuradoria Geral do Estado (PGE); e Roberto Amoras permanece na Auditoria Geral do Estado (AGE).
Seguem como titulares de órgãos da administração indireta Théo Pires, na Prodepa; Abraão Benassuly, da Companhia de Portos e Hidrovias do Pará (CPH); Augusto Sergio Amorim Costa, no Banpará; Cláudio Rocha, na Imprensa Oficial do Estado.

Polícia Civil ouve testemunhas de tiroteio que feriu 9 em praia do Pará

A Polícia Civil de Barcarena, nordeste do Pará, agendou para esta sexta-feira (2) o depoimento de cinco testemunhas do tiroteio que deixou 9 pessoas feridas na praia do Caripi. O dono do bar, o DJ e três seguranças devem ajudar a esclarecer quais foram os responsáveis pelo crime, já que os três suspeitos detidos já tiveram sua participação descartada por falta de provas que os ligassem aos disparos.
Rafael Silva Lima, de 18 anos, foi ferido com um tiro na face; Thainar Thamires dos Santos, de 21 anos, teve uma lesão cervical; Antonielson Neves Oliveira, de 24 anos, foi atingido na face e crânio; Francisco Nascimento Neves, de 24 anos, foi ferido no rosto e cabeça; Naila Carvalho Marques, de 22 anos, teve ferimentos no rosto, tronco e braço; Ian Rodrigo apresentou ferimento no crânio; Francisco da Silva dos Santos, de 22 anos, foi atingido na perna direita; Wilton de Jesus, de 27 anos, também foi atingido na perna direita; e Nailson Carvalho Marques foi baleado no ombro direito. Todos foram atendidos no Hospital Municipal, mas seis vítimas foram levadas para o Hospital Metropolitano, em Ananindeua, enquanto os três restantes estão em hospitais de barcarena, no PSM da 14 de Março, em Belém, e em um hospital particular da capital.O caso aconteceu na última quinta-feira (1º), na praia do Caripi, e está sendo investigado pela delegacia de Vila dos Cabanos. A suspeita é que o tiroteio aconteceu após uma discussão. A polícia ainda não sabe quem foram os responsáveis pelos tiros.
Parentes e amigos das vítimas que estão internadas em Ananindeua passaram a noite da portaria do hospital, esperando notícias dos feridos, mas Hospital Metropolitano ainda não divulgou o boletim médico com o estado de saúde dos pacientes.
Pararijos News

Movimento na Veneza do Marajó dia 31 de dezembro

A Veneza do Marajó em destaque


(Pararijos News, com informações de Andrey Muller/SSBV) 

"BÚFALO VELHO" vence partida de volta


O PRESENTE DUELO OCORRERA NA MANHÃ DESTE DIA 31/12, NO GINÁSIO MUNICIPAL "ELEUTER BARROS", NA CIDADE DE ANAJÁS. A PARTIDA TERMINOU 09 X 06. COM O RESULTADO, O NADA SIMPÁTICO TROFÉU, VAI PARA OS "BÚFALOS NOVOS", POIS COMO MANDA O REGULAMENTO DO DESAFIO DESSES AMIGOS QUE COMEMORAM DUAS DÉCADAS DE UMA RIVALIDADE MUITA SADIA, NESSAS PARTIDAS, TANTO DO DIA 24/12, COMO A DE HOJE (31), QUEM PERDE É QUE LEVA O PRÊMIO.
NA PRIMEIRA PARTIDA QUE É DISPUTADA NA ARENA MASCOTE, O BÚFALO VELHO FOI AGRACIADO COM O PRÊMIO, HOJE DEPOIS DE UMA PARTIDA ACIRRADÍSSIMA, ELES DEVOLVEM O TROFÉU JUNTAMENTE COM A DERROTA AOS "BÚFALOS NOVOS", QUE HOJE ATUARAM COM MUITOS DESFALQUES, ENTRE ELES SEUS PRINCIPAIS ATLETAS, O QUE PODE ATÉ TER FACILITADO A VITÓRIA DOS "VELHOS".

Ministros apresentam desafios para segundo mandato

Os ministros, novos e reconduzidos, apresentaram durante a posse da presidente Dilma Rousseff os principais desafios de suas pastas. Eles também falaram sobre a dificuldade de trabalhar com o cenário econômico em que há possibilidade de redução de orçamento. 
MUDANÇAS TRABALHISTAS
O ministro do Trabalho, Manoel Dias, que segue à frente da pasta no segundo mandato de Dilma, disse que vai se reunir com as centrais sindicais para tratar das medidas provisórias que mudam as regras para pensões por morte e concessão do seguro-desemprego. 
Dias ressaltou que a manutenção dos direitos dos trabalhadores é um dos pilares do governo e que eles não serão prejudicados. 
No último dia 30, o Executivo editou duas medidas provisórias (664 e 665) que atingem principalmente a concessão da pensão por morte e o seguro-desemprego. A expectativa é que as medidas gerem uma economia de R$ 18 bilhões em 2015. 
A partir de março, a pensão por morte só será concedida ao cônjuge que comprove no mínimo dois anos de casamento e seu valor será de 50% do benefício do segurado que morreu. No caso do seguro-desemprego, o trabalhador demitido terá que comprovar 18 meses de carteira assinada para receber o benefício contra seis meses da regra atual. Na segunda solicitação, a carência cai para 12 meses. 
AGRICULTURA
A nova ministra da Agricultura, senadora Kátia Abreu (PMDB-TO), afirmou que pretende ampliar a classe média rural, melhorando a renda dos produtores que hoje estão nas classes D e E. Em relação às críticas do PT à sua nomeação pela presidente Dilma Rousseff, ela disse que não se sentiu ofendida. “Nem Jesus Cristo é unanimidade”, afirmou. 
Kátia Abreu disse ainda que sua pasta buscará acelerar as atividades agropecuárias como autorização de importações, de abertura de frigoríficos e registro de agrotóxicos, por exemplo. "O fato de ter uma burocracia com lentidão, não significa que o cuidado é redobrado. Absolutamente. Nós queremos mais agilidade, com eficiência e qualidade", afirmou. 
SAÚDE
O ministro da Saúde, Arthur Chioro, disse que o programa Mais Especialidades – uma das promessas de campanha da presidente Dilma Rousseff - ainda não tem data para ser implementado. O primeiro semestre desse ano, segundo Chioro, deve ser de planejamento e pactuação com estados e municípios. “O programa vai ter uma gradualidade, escolhendo especialidades mais críticas para a população.”
ENERGIA
O senador Eduardo Braga (PMDB), que toma posse hoje como ministro de Minas e Energia, disse que formará um grupo de trabalho, nos primeiros três meses de gestão, para buscar um equilíbrio para a formação dos preços de energia. 
Em relação ao aumento nas contas de luz previsto para este mês, Braga destacou que o País tem passado por um problema climático grave, com perda de água nos reservatórios, o que obrigou o uso de termelétricas para manter o fornecimento, com custo maior.
"O maior desafio da pasta é que nós consigamos manter um sistema elétrico robusto, confiável e, ao mesmo tempo, econômico", afirmou Braga. Segundo ele, o sistema brasileiro "é o mais seguro, mas não o mais barato".
CULTURA
O futuro ministro da Cultura, Juca Ferreira, afirmou que pretende recuperar programas do ministério que foram secundarizados, como o “Pontos de Cultura”, que estimula, por meio de convênios, iniciativas culturais da sociedade civil. “São manifestações tradicionais, clubes de cinema. É uma experiência importantíssima a ser recuperada, que inclusive foi exportada para muitos países”, disse o ministro.
Alguns ministros não quiseram conversar com a imprensa, como o ministro chefe da Casa Civil, Aloísio Mercadante. “Hoje é dia de a presidente falar e eu de ouvir”, afirmou. O novo ministro da Fazenda, Joaquim Levy, só comentou sobre a beleza da cerimônia e disse que daria entrevista apenas a partir de segunda-feira (5) quando tomará posse.
(Agência Câmara)

Bagre em festa: Beira Rio é campeão sobre o Milan

Final do campeonato Bagrense de futebol BEIRA RIO É CAMPEÃO em cima do MILAN. 
Jogo: BEIRA RIO 1 X O MILAN, Gol de falta do cabeçudo.


quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

São Sebastião da Boa Vista, a programação da Ilha do Marajó

No período de 02 a 09 de janeiro, a imagem de nosso santo padroeiro São Sebastião, estará peregrinando pelas comunidades de nossa cidade.
Acesse :http://navenezadomarajo.blogspot.com.br/
DIA 02, Comunidade São Pedro (campo) e Gaitana Sterni.
DIA 03, Comunidade Sagrada Família.
Dia 04, Comunidade Nossa Senhora de Fátima.
DIA 05, Comunidade BAIRRO NOVO.
DIA 06, Comunidade SANTA DOROTEIA.
DIA 07, Comunidade NOSSA SENHORA DE LOURDES.
DIA 08, Comunidade NOSSA SENHORA DO PERPETUO SOCORRO.
DIA 09, Comunidade SÃO ROQUE.


Acesse :http://navenezadomarajo.blogspot.com.br/ 



Jatene investe no “mais do mesmo” para 2015

Jatene investe no “mais do mesmo” para 2015 (Foto: Cezar Magalhães/DOL)
(Foto: Cezar Magalhães/DOL)
Com poucas novidades e algumas escolhas polêmicas, o governador reeleito, Simão Jatene anunciou na manhã de ontem a equipe que assumirá o novo mandato nesta quinta-feira, 1 de janeiro. 
Dos 18 secretários anunciados, apenas seis são nomes novos. Houve casos de remanejamentos como o atual titular da Secretaria de Segurança Luiz Fernandes que assumirá a pasta do meio ambiente e teve ainda um grupo que permanecerá nos cargos atuais, a exemplo do atual titular da secretaria de Estado da Fazenda, José Tostes e da secretária de Administração, Alice Viana. 
Entre as polêmicas, a manutenção de Paulo Chaves na Secretaria de Cultura e a escolha de um general do Exército - Jeannot Jansen – para o comando da segurança. Hélio Franco deixou a Secretaria de Saúde e foi substituído pela atual adjunta, Heloísa Guimarães e Noêmia Jacob que já presidiu a Companhia de Habitação ficará com a Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Obras públicas. Adnan Dmachki que já ocupou o cargo de Secretário Especial de Promoção Social e Especial de Gestão ficará com nova Secretaria e Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme).
Principal novidade da nova equipe, o general Jeannot Jansen deve atrair críticas dos movimentos sociais e entidades de defesa dos direitos humanos. O general da reserva é crítico do governo petista em especial no que diz respeito ao orçamento para programas sociais. Outro nome polêmico – e nesse caso, o problema é justamente a falta de novidade – é do titular da Cultura Paulo Chaves que vai para seu quinto mandato à frente da Cultura do Estado. Chaves tem sido criticado pelos artistas locais por concentrar as ações culturas em Belém e em poucos projetos a exemplo do Festival de Ópera. 
Ao fazer o anúncio do novo secretariado, Simão Jatene disse que apesar das poucas trocas que fez, a equipe atual é mais coesa e afirmou que o desafio do grupo “é melhorar a qualidade e quantidade da oferta de serviços públicos”. O maior deságio, disse ele, será obter recursos para atender às demandas do Estado.
Sobre os núcleos de administração regional, o governador reeleito garantiu que vai esperar a nova equipe tomar posse para então discutir com os novos deputados o modelo de implantação.

MAIS ANÚNCIOS
Já no final da tarde, mais doze nomes que vão comandar outros órgãos da estrutura do governo do Estado foram anunciados. A principal mudança é a saída de Izabela Jatene do Pro Paz, onde entra Jorge Bittencourt que já estava no quadro do órgão. Os novos escolhidos são: Roberto Amoras (Auditoria Geral do Estado); José Francisco (Casao do Trabalhador); Fabrício Gama (CredCidadão); Rui Martini (Escola de Governança); Simão Pedro Bastos (Fasepa); Iris Gama (Iasep); Allan Gomes Moreira (Igeprev); Jorge Bittencourt (Pro Paz); Théo Pires (Prodepa); Cesar Meira (NGTM) e Augusto Pantoja (Núcleo Gestor do Parque do Utinga).
(Diário do Pará)

Governador anuncia novo secretariado do Estado

Foi anunciado oficialmente nesta terça-feira (30), durante entrevista coletiva, o nome dos novos secretários de Estado. O anúncio foi feito pelo governador Simão Jatene, no Comando Geral da Polícia Militar. Entre os novos nomes apresentados estão José Megale, para chefe da Casa Civil; tenente coronel Coronel César Mello, no comando da Casa Militar; General Jeannot Jansen, para a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Segup) e Helenilson Pontes para a Secretaria de Estado de Educação (Segup).
Entre os nomes que permanecem na administração direta estão Alice Viana, da Secretaria de Administração (Sead); José Tostes, da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa); Alex Fiúza de Mello, da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica (SECTET); Daniel Nardin, da Secretaria de Estado de Comunicação (Secom); Renilce Lobo Nicodemos, da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel); Paulo Chaves, da Secretaria de Cultura (Secult) e Adenauer Góes, da Secretaria de Estado de Turismo (Setur).
Oito órgãos da Adminstração direta ganham novos gestores. Entre eles estão Ismar Pereira, que assume a Secretaria de Transportes (Setran); a médica Heloísa Guimarães para Secretaria de Saúde (Sespa); Hildegardo Nunes para a recém-criada Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e de Pesca (Sedap); Antonio Saboia de Melo Neto para a Procuradoria Geral do Estado (PGE), Coronel Roberto Campos para o Comando Geral da Polícia Militar, Coronel Nahum Fernandes da Silva para o Comando Geral do Corpo de Bombeiros e Noêmia Jacob para a nova Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (Sedop).
Na administraçao indireta assumem Luciano Dias na Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa); Lucilene Bastos Farinha na Companhia de Habitação do Pará (Cohab); Ana Suely Saraiva no Hemopa; Vitor Mateus no Hospital Ophir Loyola; Anna Lydia Cabeça no Hospital de Clínicas; Andrea Gomes no Hospital Abelardo Santos; Abraao Benassuly na Companhia de Portos e Hidrovias do Pará (CPH); Eduardo Costa na Fapespa; Paulo Campos de Melo na Fundação Carlos Gomes.
Completam o novo quadro de secretariado Daniel Lopes no Iterpa; José Severino Filho na nova Companhia de Desenvolvimento Econômico do Pará (Codec); Thiago Novaes no Ideflor-Bio; Coronel André Cunha, na Superitendência do Sistema Penal do Pará (Susipe); Paulo Amazonas Pedroso na Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado (Emater); Luciano Guedes, na Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará); Augusto Sérgio Amorim Costa, no Banco do Estado do Pará (Banpará), Claudio Rocha na Imprensa Oficial do Estado; Adelaide Oliveira na Funtelpa e Dina Oliveira, que assume a nova Fundação Cultural do Pará (FCT).
Os nomes dos titulares do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), Fundação Santa Casa de Misericórdia, Agência de Regulação e Controle de Serviços Públicos do Estado do Pará (Arcon) e outros órgãos da administração direta e indireta serão definidos nos próximos dias.
(DOL com informações da Agência Pará)

Com Helder, o Pará volta a ocupar Ministério

Com Helder, o Pará volta a ocupar Ministério (Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)
O Pará volta a marcar presença no corpo ministerial da República do Brasil depois de vinte anos. Nesta quinta-feira, em Brasília, Helder Barbalho, atual presidente em exercício do PMDB no Estado, assume o Ministério da Pesca e Aquicultura, em solenidade a ser realizada no Palácio do Planalto e na qual a presidente Dilma Rousseff dará posse aos novos ministros que vão compor sua equipe para o segundo mandato. A transmissão do cargo ocorrerá na sexta-feira, às 11 horas, no auditório do MPA.
Em passado recente – mas nem tanto –, o último nome a representar o Pará no primeiro escalão do governo federal foi Fernando Coutinho Jorge, que, a convite do então presidente Itamar Franco, dirigiu o Ministério do Meio Ambiente de 1992 a 1994. Antes dele, representaram o Pará no Ministério o professor Nelson Ribeiro, o senador Jader Barbalho e o ex-senador Jarbas Passarinho.
A indicação de Helder Barbalho para o Ministério, anunciada há uma semana pela presidente Dilma Rousseff, foi recebida com entusiasmo pelo setor empresarial do Pará, que vê no novo ministro os atributos necessários para dar o impulso de que o setor está necessitando – e não somente no Pará ou na Amazônia, mas em todo o Brasil. Manifestações de confiança e de apoio ao novo ministro já foram tornadas públicas pelo presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Pará (Faepa), Carlos Fernandes Xavier, e pelo presidente do Sindicato das Indústrias de Pesca do Pará e Amapá, Armando Burle.
Para o diretor do Sinpesca, Ivanildo Pontes, que por vários anos presidiu o sindicato, Helder Barbalho poderá dar uma guinada histórica no setor da pesca no Brasil. E o ponto de partida para isso, na sua opinião, passa por dois pré-requisitos básicos e interdependentes. Um, o fomento à pesquisa para geração de conhecimento científico aplicado à pesca, área à qual o Brasil tem dado historicamente pouquíssima ou nenhuma atenção.
Outra condição necessária, segundo Ivanildo Pontes, é o incentivo à aquicultura para a criação de peixes em cativeiro, atividade que, em sua avaliação, representa o futuro da pesca no mundo. Além da diminuição dos estoques naturais pelo esforço da pesca extrativa, contribui muito para fortalecer essa tendência, segundo Ivanildo Pontes, a crescente repulsa que se observa em escala planetária à pesca de arrasto, que emprega técnicas consideradas agressivas e predatórias.
O diretor do Sinpesca observou que, por sua extensão territorial, pelo colossal volume de águas interiores de que dispõe – além de uma linha litorânea extensa –, e pela diversidade de ambientes propícios à atividade, o Pará tem um potencial formidável para a aquicultura. Apesar disso, conforme frisou, essa atividade é ainda muito incipiente em virtude da falta de apoio governamental.
Para Ivanildo Pontes, o governo poderia atuar simultaneamente em dois sentidos. Um, passando a investir mais efetivamente em pesquisa, evitando, por exemplo, o que acontece hoje – em que o único navio de pesquisa disponível no litoral norte do Brasil, o “Almirante Paulo Moreira”, está há anos abandonado e em processo avançado de sucateamento em área localizada por trás da Ceasa.
Um segundo passo vital, no seu entender, seria a criação de políticas de incentivo à instalação de fábricas de rações para peixes no Pará, talvez com apoio financeiro da Sudam, bem como a renovação e adequação da frota pesqueira em operação no litoral norte. Os velhos barcos hoje utilizados sobretudo na captura do camarão, segundo ele, foram projetados com porões relativamente pequenos e espaços mais amplos para o acondicionamento de combustível. Esse arranjo equivocado de engenharia tem como resultado a perda de fauna acompanhante, o que significa consideráveis prejuízos comerciais e danos desnecessários à vida marinha.
(Diário do Pará)

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Café de confraternização da Semed hoje pela manhã em Anajas




A secretária de Educação, Rosa Sardinha, reuniu com os servidores da Semed para um suculento café da manhã. O evento serviu para fazer uma breve avaliação de atuação da secretaria em 20014, bem como para proporcionar um momento de entrosamento entre os funcionários.
Sem dúvida foi uma ideia muito boa que deixou contente os integrantes dessa secretaria. Queremos parabenizar toda equipe da Semed e desejar que continuem unidos com o intuito de fazer um trabalho cada vez melhor em prol de nosso povo. E mais uma vez a secretaria de educação proporcionando coisas novas na secretaria antes nunca os profissionais de educação tiveram momentos como esse, foi o que mais foi comentado entre os diretores e demais profissionais da educação. Eu quero agradecer a secretária de educação e todos da Semed: “Fiquei muito honrado e lisonjeado pelo convite de participar desse momento tão importante para educação do nosso município parabéns a todos”, Aguinaldo Lobato/Diário de Anajás.
(Pararijos NEW,. com informações e "Dario de Anajás")