Google+ Badge

sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

Pará tem natal sangrento com 22 assassinatos

Pará tem natal sangrento com 22 assassinatos (Foto: JR Avelar)
Números continuam a refletir que falta de segurança ainda aflige os paraenses. Entre as Mortes a do filho de um bicheiro, ocorrida na quarta (Foto: JR Avelar)
Nem mesmo as festas de Natal, quando se ouve muito falar de paz, amor e fraternidade, conseguiram diminuir os índices de violência que somaram, em apenas 44 horas (desde a meia-noite do dia 24, véspera do Natal, até as 20h do dia 25, dia do Natal) 22 homicídios, repetindo a média diária no Estado.
Nosso balanço começa nas primeiras horas do dia 24 com a Seccional da Cidade Nova registrando a morte violenta de Nelson Seleiro Gomes, que retornava de uma igreja quando foi abordado por um desconhecido, que desferiu cinco tiros, na rua São Francisco Xavier com a rua São Jorge.
Em Santa Izabel do Pará, na vila Cupuaçu, Franklin de Lima de, 27 anos, mototaxista, foi fazer uma corrida para o bairro da Cohab e acabou baleado, sendo encaminhado para o Hospital Metropolitano, onde não resistiu aos graves ferimentos e acabou morrendo.
No bairro do Jaderlândia, em Ananindeua, Marcelino Pinheiro da Silva, que era vigilante, foi intervir em um assalto na rua São Benedito, próximo à feira da Nova República, quando acabou levando dois tiros e morrendo no local.
No bairro do Marco, em Belém, o assaltante Alan Nantes, de 24 anos, foi assaltar uma pessoa que estava em um carro de lanches na avenida João Paulo II com a travessa Humaitá, tendo o assaltado reagido e matado a tiros o ladrão.
Em Monte Dourado, Estanislau Chagas, de 57 anos, caseiro do Sítio São Lucas, na comunidade do Açaizal, foi morto após a invasão do local por policiais militares do Amapá. Eles procuravam um assaltante que estaria refugiado no sítio.
Em Castelos dos Sonhos, um homem identificado apenas por “Ceará Miséria” foi encontrado morto a pauladas na rua Jacob Heck, tendo como autor, segundo as investigações da polícia, um homem conhecido como “Nego”, que fugiu após o delito.
Em São Félix do Xingu, no Km-23 da rodovia PA-279, foi encontrado o corpo de um homem desconhecido como o rosto totalmente desfigurado que aparentava ter 35 anos e apresentava perfurações de arma de fogo e arma branca por todo o corpo.
Em Concórdia do Pará, na avenida Marechal Rondon, Sidenei de Araújo Ramos, conhecido como “Sideca”, foi assassinado com vários disparos de arma de fogo na cabeça e o assassino, sem identificação, fugiu do local.
No município de Ourilândia do Norte, na localidade conhecido como “Caetete”, foi encontrado o corpo de um homem desconhecido já em adiantado estado de decomposição com sinais de pauladas no rosto e terçadadas pelo corpo.
No município de Tailândia, às margens da rodovia PA-150, o maranhense Antonio Conceição foi morto a tiros no bairro do Aeroporto. Antonio estava em seu comércio quando um desconhecido em uma motocicleta chegou e foi logo disparando uma saraivada de tiros, matando o comerciante.
No Jardim Nova Esperança, na rua 28 de agosto, no bairro do Coqueiro, em Ananindeua, Mauro Augusto Soares Rodrigues, durante uma bebedeira, se desentendeu com Francisco de Sousa Pereira, de 74 anos, que acabou matando a facadas Mauro Augusto e foi preso em flagrante.
No bairro do Jurunas, Edson Queiroz Grain, de 32 anos, trafegava em seu carro pela rua dos Mundurucus com a Honório José dos Santos quando foi executado com oito tiros disparados por dois homens em motocicletas, que fugiram sem ser identificados.
Enquanto se comemorava o dia 25 no bairro do Sideral, Luan Reis Pereira, de 20 anos, que estava na rua São Pedro do conjunto Xingu, foi morto a tiros, tendo como acusado um elemento conhecido como “Wallace”, que mora na invasão do Açaizal.
No município de Barcarena, a mulher Maria Domingas Maia Duarte foi encontrada morta dentro de sua residência, na rua Cronge da Silveira, e a família acusa um homem conhecido como “Ostar”, que vinha perseguindo a cunhada da vítima, que repelia o assédio.
Em Cachoeira do Arari, no Marajó, na localidade de Caracará, Adenilson Moraes Gusmão e o irmão Adelson Moraes Gusmão foram emboscados por dois irmãos conhecidos como Samuel e Natanael Mendes. Adenilson morreu no local e o irmão Adelson, baleado na cabeça, foi encaminhado para Belém.
No município de Itupiranga, Carlos André Pereira Alves, de 21 anos, no km-105 da Transamazônica, foi executado com três tiros por desconhecidos depois de ter brigado com a esposa no dia anterior. A polícia trabalha com o crime de vingança.
Em Tailândia, às margens da rodovia PA-150, na vila Turiaçu, Paulo Ferreira encontrou a morte no bar do “Jelegue” depois de tentar apartar uma briga entre o cunhado, conhecido como “Dino”, e um homem de alcunha “Preguiça”, que, armado, matou Paulo Ferreira.
Na vila de Marudá, distrito de Marapanim, o pescador Carlos Augusto Martins, conhecido como “Mergulhão”, foi encontrado morto dentro de um barraco na rua 18 de Agosto, no bairro Conquista, sendo o autor do crime desconhecido dos policiais do destacamento de Marudá.
No bairro do Jurunas, em Belém, na rua dos Pariquis, entre Breves e Bernardo Sayão, Ricardo Figueiredo Matos, de 40 anos, foi morto a facadas, tendo como autor um homem conhecido como “Talão”, com o qual a vítima se desentendeu na rua.
No bairro da Guanabara, na rua 1º de Dezembro, durante um desentendimento com um homem conhecido como “Afonso”, Altaides Henriques Ramos de Sousa foi baleado à queima-roupa. Ele foi socorrido, mas morreu no Hospital Metropolitano.
No bairro da Cabanagem, em Belém, Elinaldo Coutinho Abreu, de 31 anos, estava bebendo com um homem conhecido como “Colinha” quando houve uma briga e o desafeto deu vários tiros na vítima, que ainda foi socorrida, mas morreu ao dar entrada no Metropolitano.
No município de Abaetetuba, na região do Baixo Tocantins, Wender Cleiton Pinheiro Fonseca caminhava pela rua Benedito Sena, no bairro Santa Rosa, quando foi cercado por dois homens em motocicletas, que fizeram vários disparos, matando a vítima. Um dos assassinos foi identificado como “Rogerinho”, que foi preso horas depois do crime.
(Diário do Pará)