Google+ Badge

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

TRE cassa prefeito e vice por compra de voto e abuso de poder econômico

Tribunal Regional Eleitoral do Pará (TRE) cassou na terça-feira (18) o prefeito e vice-prefeito de Concórdia do Pará, Antônio Nascimento Guimarães e Elielton Coradassi, ambos do PSDB, por abuso de poder econômico e compra de votos na eleição de 2012.
A Justiça Eleitoral deverá realizar nova eleição na cidade após o julgamento dos recursos. O placar foi de 2 votos a 1 pela cassação.
Segundo a denúncia feita à justiça, o candidato a vereador eleito Walber Nogueira e Silva Junior, conhecido como Júnior Martins, acompanhado de um homem de nome Laudir, teriam oferecido dinheiro para eleitores votarem no vereador e no candidato a prefeito Antônio Guimarães. Foram apresentadas gravações de conversas para comprovar a compra de votos. A denúncia da Coligação Majoritária Concordia no Caminho Certo (PRB / PDT / PT / PMDB / DEM / PV / PPL / PT do B) também mencionava aluguel de veículos para captação de votos.
As provas foram desconsideradas pelo juiz de primeiro grau que julgou a extinção da ação por considerar a prova ilícita. A coligação recorreu e o desembargador Raimundo Holanda Reis manteve a sentença. No entanto, o juiz Agnaldo Souza Corrêa condenou o prefeito e o vice por abuso de poder econômico, excluindo o crime de compra de votos. O vereador Júnior Martins também foi excluído da condenação.
Hoje o juiz Marco Antônio Castelo Branco, que pediu vistas da matéria, disse que para ele ficou clara a a distribuição de dinheiro e as provas são suficientes para que prefeito e vice fossem condenados com a perda de mandato, não apenas por abuso de poder econômico, como também por compra de votos.
A defesa do prefeito e vice-prefeito informou que vai recorrer da sentença e entrará com liminar para garantir a permanência dos dois no cargo até o julgamento dos recursos.

O Liberal