Google+ Badge

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Piloto da embarcação é achado morto - Polícia suspeita de suicídio

A Polícia abriu inquérito para investigar a morte do comandante da embarcação “Coração do Mar”, que naufragou na manhã de anteontem quando navegava próximo à ilha de Jutuba, causando a morte de pelo menos quatro pessoas. O corpo de Anderson da Silva Martins, de 29 anos, foi encontrado ontem de manhã em uma das celas da Seccional Urbana de Icoaraci, onde ele estava detido. Segundo a Polícia, o marítimo teria cometido suicídio, enforcando-se, dentro da cela, com uma camiseta. A família da vítima afirma que Anderson não era o comandante da embarcação e cobra explicações sobre a morte do rapaz na unidade policial. A Polícia, por sua vez, diz que as investigações sobre o naufrágio confirmam que Anderson era o comandante da embarcação na hora do acidente. Há a suspeita de que ele estivesse embriagado.
A morte de Anderson ocorreu por volta das 10 horas de ontem, enquanto familiares do rapaz esperavam sua liberação em frente à seccional. Segundo a mãe do marítimo, Ângela do Socorro Silva Martins, houve muita gritaria no interior da unidade,e depois de alguns minutos circulou a informação de que o rapaz havia tentado se matar dentro da cela, se enforcando. Uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) esteve no local e tentou reanimar a vítima, mas os paramédicos não obtiveram sucesso. Após a confirmação da morte, alguns familiares da vítima entraram em desespero, cobraram explicações da polícia e choraram muito.
Segundo a Polícia, Anderson encontrava-se preso e se enforcou dentro da cela, enquanto a equipe de policiais que investigam o naufrágio esperava a chegada de uma testemunha que confirmaria ou não se o marítimo era o comandante da embarcação. Ele teria se enforcado com sua própria camiseta, estilo regata. Os policiais civis do expediente foram acionados por outros presos e chegaram a prestar socorro a Anderson.

Piloto

Segundo a mãe de Anderson, ele não era o piloto da “Coração Mar”. A mulher diz que a embarcação estava sob responsabilidade de Márcio Valério Mota da Conceição. “Ele trabalhava nesse barco, mas não era o piloto, era só o cobrador. Quem pilotava era esse tal de Márcio Valério. Desse a polícia não vai atrás”, queixa-se Ângela. Segundo a Polícia, o nome informado não consta nos registros da polícia, e nem em outros registros públicos.
Diretora da Seccional, a delegada Jucinéia Batista afirma que o acusado era, sim, o comandante da embarcação. “A família diz que não, mas nossa investigação aponta que era ele, sim, o comandante. Uma testemunha ocular estava a caminho da seccional para prestar depoimento. Essa pessoa e outras me garantiram que o Anderson estava conduzindo a embarcação. Ele conduzia e fazia as cobranças ao mesmo tempo”, afirmou a delegada.

ORM News