Google+ Badge

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Pará pode ter, já em 2015, a primeira Universidade de Educação em Direitos do Brasil

A Escola Superior da Defensoria Pública do Estado do Pará pode abrigar a primeira Universidade de Educação em Direitos do Brasil já no início de 2015, informou o diretor da instituição, defensor público Antônio Cardoso. Segundo ele, o processo de credenciamento da Escola, já iniciado no Conselho Estadual de Educação, deve resultar na criação de uma instituição de ensino superior em condições de ofertar cursos de graduação, mestrado e doutorado.
O credenciamento da Escola Superior da Defensoria foi discutido em reunião realizada na sede do Conselho Estadual de Educação, no início da tarde desta terça-feira (25). A presidente do CEE, professora Suely Menezes, colocou o corpo técnico da entidade à disposição para concretizar o projeto, que ela considerou inovador.
A expectativa é que, até fevereiro de 2015, a Escola Superior da Defensoria Pública consiga concluir todas as fases do registro. Nesta quarta-feira (26), em uma nova reunião com técnicos do Conselho de Educação será discutido o passo a passo do credenciamento. “A nossa proposta é fazer com que a Universidade de Educação em Direitos alcance um público bem maior, como os movimentos sociais, as populações tradicionais da Amazônia, como índios e quilombolas, em parcerias que poderão ser feitas com o Governo Federal”, disse Antônio Cardoso.
Segundo ele, é possível até levar esse nível de qualificação para assentamentos em todo o Pará, uma vez que a Defensoria Pública terá uma universidade que já nascerá com um quadro formado por quatro doutores, 20 mestres e 70 especialistas.
O modelo da universidade a ser implantada no Pará é um dos mais modernos entre os conceitos já implantados nas Escolas Superiores e Centros de Estudos de todas as Defensorias do Brasil, ressaltou o diretor da Escola Superior. O ano de 2014, considerado de transição, a Escola da Defensoria do Pará lançou um portal com cursos online gratuitos, a primeira Revista Jurídica da Defensoria e dois volumes da obra jurídica “A Proteção dos Direitos Fundamentais pela Defensoria Pública”, com a produção científica da instituição.
Pararijos NEWS, com informações de Micheline Ferreira/Defensoria Pública do Estado do Pará